Sábado, 19 de Junho de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

Infestação de carrapatos em local de trabalho gera denúncia ao MP

Publicada em 10/06/2021 às 19:06
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR

“Imagine trabalhar dentro de um porão infestado de carrapatos. Incrivelmente, é isso o que está acontecendo em Sorocaba, com servidores públicos municipais do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) AD III ‘Saca Só’”. A afirmação parte da vereadora Fernanda Garcia (Psol), ao apresentar denúncia ao Ministério Público do Estado, informando que desde 19 de maio a Prefeitura ‘despejou’, mais uma vez, os trabalhadores do único Caps municipalizado de Sorocaba no porão da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Paineiras, na Zona Norte. “Os servidores estão cheios de feridas e marcas na pele. Estão tendo que tomar medicamentos, por terem sofrido picadas. Em cinco anos como vereadora, nunca tinha visto nada igual. É insalubre a situação desses profissionais”, descreve a vereadora na representação ao MPE, inclusive anexando fotos.

A vereadora destaca também que por diversas vezes tentou promover diálogo com o Governo Municipal para buscar uma solução ao problema. Entretanto, avalia que já não há mais possibilidade, pois a Administração demonstra que esse é o seu projeto para o Caps. “Indignação é a palavra para descrever o caso. Quem acompanha o nosso mandato sabe a quanto tempo denunciamos a desestruturação e troca de prédios a que os trabalhadores do Caps são submetidos. Eu, pessoalmente, promovi diversas reuniões e conversas com o secretário municipal de Saúde, Vinícius Rodrigues, para que o Governo Municipal apresente uma solução. Eles fizeram diversas promessas e nunca efetivaram nenhuma. O prefeito chegou a ir pessoalmente ao local e prometer coisas, que até hoje não cumpriu. Está cada vez mais claro que a situação de descaso do Caps não é um acidente; é um projeto desse governo”, avalia a vereadora ao destacar, no seu entender, a ‘condição humilhante’ a que tais servidores estão submetidos. “São pessoas que ingressaram na Prefeitura pela porta da frente, por concurso público, têm dedicação ao trabalho, têm amor aos pacientes e ao atendimento que fazem. É chocante ver como esse governo trata a saúde mental”, desabafa também.
Além da denúncia sobre a condição insalubre dos trabalhadores do Caps, a representação feita pela vereadora Fernanda Garcia ao MPE também aborda a falta de um espaço permanente para o atendimento, o que impede os pacientes de estabelecerem referência e vínculo com a Unidade, que também passou, segundo ela, por um longo período sem a oferta de alimentação aos assistidos, sem telefone para realizar atendimentos e até mesmo sem veículo.

NOTÍCIAS DESSA EDIÇÃO + notícias