Sábado, 19 de Junho de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

DS - INFORMAÇÕES

Publicada em 10/06/2021 às 18:06
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR

FALTA DE PEÇAS
Apesar de a venda de veículos leves e pesados ter sido alta no mês de maio, em torno de 7,4% na comparação com abril, neste mês de junho as montadoras estão enfrentando o problema da falta de peças. De acordo com o Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores), o mês de maio garantiu o emplacamento de quase 189 mil unidades em todo o País. Agora, no entanto, novas interrupções de trabalho devem ocorrer em junho, prejudicando o cronograma de várias empresas. De acordo com o noticiário a respeito, a partir do dia 21 deste mês a General Motors deverá parar por mais de um mês por falta de peças para a montagem de veículos. A Nissan é outra empresa que também deve parar a produçäo por cerca de 15 dias neste mês. 
 
SOCORRO ÀS EMPRESAS 
Colocado em prática em maio de 2020 para socorrer empresas comprometidas pela crise provocada pela pandemia, o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) acabou tornando-se uma política oficial de crédito permanente. Aprovado em maio pelo Congresso Nacional, esse projeto já foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro. De acordo com o Ministério da Economia, o programa já permitiu, desde o ano passado, a contratação de financiamentos no valor de R$ 37 bilhões, com 517 mil operações. Alguns economistas afirmam que o custo da operação tem sido vantajoso para o tomador do empréstimo.
 
GERAÇÃO DE EMPREGOS 
Investimentos no agronegócio nunca deixam de funcionar, também, como alavanca para a geração de renda e de emprego em outros setores de atividades em inúmeros municípios do interior. Cidades nas quais a agricultura e a pecuária pesam na economia local geraram em abril deste ano, em muitos casos, um volume de vagas formais duas vezes maior que os demais municípios. As vagas abertas não foram necessariamente no setor agrícola, mas no comércio e na construção civil, entre outros. Além de tudo aquilo que representa de melhor para o desenvolvimento brasileiro, o agronegócio também acaba colaborando para o crescimento de várias outras atividades comerciais, empresariais e de prestação de serviços.   
NOTÍCIAS DESSA EDIÇÃO + notícias