Quinta-Feira, 2 de Dezembro de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< EDITORIAL Mortes e prejuízos no trânsito

Publicada em 04/11/2021 às 22:26
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
Dados do Sistema de Informação de Mortalidade do Ministério da Saúde nunca deixam de apontar que cerca de 50 mil pessoas morrem todos os anos no País em consequência da proliferação dos acidentes de trânsito. Da mesma forma, em razão disso, também são incontáveis as vítimas que ficam com sequelas para o resto da vida e que vão desde a amputação de dedos, pés e braços até lesões neurológicas graves, como os danos cerebrais. E os mais atingidos sempre são aqueles que têm entre 16 e 35 anos de idade, ou seja, uma faixa etária economicamente ativa. É só atentar para o que isso significa de grave em termos de impactos sociais, financeiros e familiares. 
 
Nem é preciso dizer como a família de uma pessoa acidentada tem de se reestruturar para enfrentar os problemas financeiros que poderá ter pela frente. Tudo isso deveria ser levado em conta por todas as pessoas, principalmente aquelas que costumam ingerir bebidas alcoólicas e dirigir depois, causando tragédias que poderiam ser evitadas. Felizmente, no feriado prolongado de Finados, nesta semana, não foram registrados graves acidentes nas rodovias Castello Branco e Raposo Tavares, fato que deve ser comemorado por todos. No entanto, nem sempre as coisas são assim, verificando-se pelas estradas de todo o País a tristeza de mortes que se acumulam por todas as rodovias.
 
Sabe-se que que uma das principais características das grandes cidades, como Sorocaba, cujo crescimento não para de se multiplicar, são exatamente as ocorrências que se registram no trânsito e que prejudicam de todas as formas a vida de motoristas, motociclistas e pedestres. Com as vendas de veículos sempre facilitadas, todos acabam tendo a oportunidade de comprar um e passam a congestionar ainda mais o trânsito, fato que acaba deixando os usuários irritados e ocasionando discussões de todos os tipos, muitas vezes resultando nas tragédias que se desdobram diariamente por todas as partes. 
 
O que se observa diariamente é que a circulação de veículos está cada vez mais alarmante, atingindo horas e horas de congestionamentos, deixando os usuários sempre prontos para discussões inúteis e bradando palavrões fortes e ofensivos, como se isso oferecesse a possibilidade de resolver alguma coisa de maneira satisfatória. É preciso lembrar que, de acordo com o Conselho Nacional de Medicina, quase 98% dos acidentes são causados por falhas humanas. 
 
No âmbito local, seria interessante se pudessem ser instituídos concursos ou campanhas, com o apoio do comércio e da indústria, para chamar a atenção de todos para a necessidade de se reduzir o número de ocorrências no trânsito da cidade, levando-se em conta, principalmente, a preservação da vida humana e a economia financeira proporcionada às famílias e aos poderes públicos. Seria importante que um projeto dessa natureza pudesse ser estudado, elaborado e colocado em prática pela Câmara Municipal.
 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar