Quinta-Feira, 2 de Dezembro de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< INTERNACIONAL Vacinados que morreram de Covid eram muito idosos

Publicada em 20/10/2021 às 15:54
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
(Foto: Abr)
Pessoas vacinadas contra a Covid-19 têm pouca probabilidade de morrer da doença, a menos que sejam muito idosas e já estejam seriamente doentes antes de pegá-la, mostrou um estudo da Itália nesta quarta-feira (20).  A pesquisa, do Instituto Nacional de Saúde (ISS), presente em um relatório de rotina sobre mortes por Covid-19, revela que a idade média das pessoas que morreram apesar de vacinadas é 85 anos e que elas tinham, em média, cinco doenças preexistentes. A idade média de pessoas que morreram sem estar vacinadas foi de 78 anos com quatro doenças preexistentes.
 
Descobriu-se que casos de problemas cardíacos, demência e câncer foram encontrados com maior incidência na amostragem de mortes entre vacinados. A análise, feitas entre 1º de fevereiro e 15 de outubro deste ano, estudou os registros médicos de 671 óbitos por covid-19 entre não vacinados e 171 entre pessoas totalmente vacinadas. Houve 38,09 mil mortes pela doença na Itália durante o período analisado. Desse total, 33,62 mil foram de não vacinados, 2,13 mil de pessoas que só receberam uma dose de vacina ou foram infectadas pouco depois da inoculação, portanto antes do surgimento de anticorpos, e 1,44 mil de pessoas totalmente vacinadas.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar