Sábado, 16 de Outubro de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< SOROCABA Audiência pública discutirá a crise hídrica na região

Publicada em 16/09/2021 às 19:49
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
LEGISLATIVO
 
O Legislativo sorocabano receberá no próximo dia 24, a sexta-feira da próxima semana, a Audiência Pública “Crise Hídrica em Sorocaba e Região”. O evento, organizado por iniciativa da vereadora Fernanda Garcia (Psol), debaterá a crise hídrica brasileira e, mais especificamente, a situação na região de Sorocaba, discutindo a sua gravidade, causas e as medidas necessárias a serem tomadas.
 
O volume da represa de Itupararanga, que é o principal reservatório de água da região, apresentou volume útil de apenas 25%, em aferição feita nesta última segunda-feira (13). Caso o nível continue baixando, como destacam as autoridades locais ligadas à área, há grande risco do volume morto ser atingido e outras cidades da região não conseguirem mais fazer a captação e tratamento adequado. O município de Sorocaba também pode ser drasticamente afetado.
 
Para discutir o assunto, a audiência no Plenário da Câmara, a partir das 19 horas, terá a presença do vice-presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Sorocaba e Médio Tietê (CBH-SMT), dr. André Cordeiro, também professor da UFSCar Sorocaba; da bióloga Marcela Durante, mestranda em Ciência Ambiental pelo IEE/USP, e do coordenador estadual do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Diego Ortiz. Participarão igualmente dos debates outros ambientalistas e pesquisadores, assim como autoridades regionais ligadas à questão hídrica e do meio ambiente, representantes das concessionárias de abastecimento das cidades da região e da empresa que detém a outorga da barragem, a Votorantim Energia. O evento ainda será aberto a participação popular: os interessados poderão acompanhar e participar presencialmente ou também virtualmente, através da transmissão ao vivo pela TV Câmara e nas redes sociais do próprio Legislativo.
 
GRAVIDADE DO MOMENTO - De acordo com a vereadora Fernanda Garcia, a realização desta audiência é crucial para que o assunto seja tratado publicamente e a população possa ter dimensão da gravidade da crise e também cobrar responsabilidades e saídas para o problema. “Quando nós abrimos a torneira em casa, muitas vezes não associamos de onde vem essa água. Mais de 80% da cidade é abastecida pela represa de Itupararanga e ela sofre uma grave crise no seu volume, fruto da estiagem rigorosa e também da sua má gestão. Com essa audiência, queremos mostrar a situação do nosso principal reservatório e também convidar as autoridades envolvidas a responder os questionamentos da população”, antecipa Fernanda.
 
Antes do agendamento deste evento, a vereadora também intermediou um ciclo de debates sobre a crise hídrica, através da programação da TV Câmara, todas as sextas-feiras, desde o dia 3. “Provocamos essa discussão antecipadamente para poder preparar essa audiência. Entendemos que a crise hídrica é um debate que precisa estar em todos os lares, em todas as rodas de conversa do trabalho e da vizinhança. Só quando a população se apropriar deste tema, teremos verdadeiras condições de almejar um modelo de gestão hídrica justo e equilibrado entre o meio ambiente, o consumo humano e a produção”, justifica.
 
Fernanda também percorrerá a região nos próximos dias, fazendo visitas às Câmaras Municipais para divulgar o tema, para que o assunto possa ser discutido de maneira ampla.
Há 1 comentário nesta notícia

Braulio Agapito - 18/09/2021 - 14:09:01