Quinta-Feira, 2 de Dezembro de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< EDITORIAL Um amanhã mais atraente

Publicada em 09/09/2021 às 19:16
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Como não poderia deixar de ser, é justamente no Estado de São Paulo que se configura a primeira Macrometrópole identificada no Brasil, conforme nota que este jornal publicou a respeito na edição de sexta-feira passada, dia 3. Trata-se de uma mancha urbana que agrega Campinas, SP e Baixada Santista, colocando no mesmo circuito alguns eixos que se estendem a Sorocaba, Piracicaba-Limeira e São José dos Campos, com um total estimado de 125 cidades e cerca de 30 milhões de habitantes. Com todas as grandes proporções dessas ramificações, dificilmente nos próximos 40 ou 50 anos surgirá um novo complexo urbano com as mesmas características em qualquer parte do Brasil. Essa nova realidade confere a seus habitantes a oportunidade de uma nova e urgente reflexão sobre a maneira de serem vistas e organizadas as comunidades, a utilização dos espaços, as referências habitacionais e as perspectivas de desenvolvimento do Estado e do País.

Segundo especialistas que atuam nessa área, a nova caracterização também contribui para colocar em destaque as novas formas de produção de alimentos e a exploração de recursos naturais, além de pautar a necessidade de harmonizar crescimento demográfico e sustentabilidade. Tudo isso acaba exigindo das cidades e dos governantes um olhar mais amplo atrás de novas experiências que devem ser colocadas em prática na busca dos novos tempos, inclusive no que diz respeito ao meio ambiente, ao transporte coletivo e ao transporte ferroviário, sem se falar, evidentemente, dos recursos mais modernos de lazer e de atendimento a todas os anseios humanos. Como se observa, são grandes os desafios para fortalecer os interesses que a primeira e única Macrometrópole brasileira representa.

"Tudo isso acaba exigindo das cidades e dos governantes um olhar mais atento atrás de novas experiências, principalmente no que diz respeito à saúde, à educação, ao meio ambiente, à mobilidade urbana e ao transporte ferroviário"

 Nesta época, mesmo com a força com que o novo coronavírus vai tornando muito mais difícil a vida de todo mundo, com as aglomerações do progresso se multiplicando por toda parte, o que se impõe é a adoção de providências que possam acompanhar de perto a expansão de todas as atividades comerciais e empresariais, além, naturalmente, do crescimento populacional que torna todas as cidades muito mais problemáticas para seus habitantes. Basta lembrar, por exemplo, a nível local, a incrível expansão da Zona Norte de Sorocaba ao redor da avenida Itavuvu nos últimos 30 anos e que deverá continuar se desdobrando muito mais até o encontro com a rodovia Castello Branco.

Dessa forma, com relação à primeria Macrometrópole brasileira, há que se procurar fazer de tudo para que ela possa despertar o senso de urbanidade, de cordialidade, de compartilhamento de experiências e da descoberta de novos recursos que possam corresponder ás expectativas de uma vida melhor para a maioria das pessoas no que diz respeito à locomoção, ao bem-estar, ao lazer, à educação e à saúde. É assim, de uma maneira cada vez mais acertada e participativa, que o Brasil poderá mostrar ao mundo a força de sua gente em busca de um amanhã muito mais atraente para todos.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar