Quinta-Feira, 2 de Dezembro de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< REGIÃO Rodovias da região esperam mais de 600 mil veículos

Publicada em 02/09/2021 às 16:57
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
Estradas da região também esperam movimento (Foto: Divulgação)
No quase novo normal do pós-pandemia de Covid-19, apesar da vacinação em massa ainda prosseguir pelo País afora e das incertezas diante da propagação do coronavírus e suas variantes, as concessionárias das rodovias que cruzam a região de Sorocaba projetam um movimento bem superior a 600 mil veículos por elas neste próximo final de semana, prolongado pelo feriado nacional de terça-feira, 7 de Setembro, na comemoração do 199º aniversário da proclamação da Independência do Brasil.
 
Movimento maior é esperado no eixo representado pelo Sistema Castelo –Raposo, que tem a concessionária CCR ViaOeste como administradora das rodovias Presidente Castelo Branco e Raposo Tavares, no trecho entre a Grande São Paulo e Sorocaba, principal rota de fuga dos paulistanos e residentes na região rumo ao Centro-Oeste do Estado e norte do Paraná. O movimento mais intenso deve começar às 12 horas desta sexta-feira, dia 3, prolongando-se até a noite de terça-feira, dia 7, e até mesmo a madrugada/manhã da quarta-feira, dia 8, também feriado em cidades que têm Nossa Senhora de Monte Serrat como Padroeira, como Salto e Santos, na solenidade litúrgica da Natividade de Maria Santíssima.
 
O motorista que não deseja enfrentar tráfego intenso na saída para o ‘feriadão’ deve evitar pegar a estrada entre às 18 e 24 horas desta sexta-feira, dia 3, e das 6 às 12 horas do sábado, dia 4. Durante a volta, o horário de maior movimento promete ser registrado entre 12 e 22 horas da terça-feira, dia 7. O movimento deve ser intenso também na segunda-feira (6), no sentido Capital, a partir das 12 horas, e também no período noturno, sobretudo em vista das manifestações políticas que devem ocorrer em São Paulo no feriado da Independência. 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar