Quarta-Feira, 4 de Agosto de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< CULTURA Encontro do Festival Mátria Amada traz cultura caipira

Publicada em 20/07/2021 às 16:45
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
(Foto: Divulgação)
O Festival Mátria Amada 2021 chega ao seu terceiro encontro no domingo (25) com o tema “O caipira e os cuidados com a terra”. On-line e gratuito, o evento é promovido pelo Grupo Manuí, formado pela atriz Tatiana Zalla e pelo músico Leandro Pfeifer. A transmissão será a partir das 17 horas, pelo canal do YouTube do grupo (youtube.com/manuproducoes). 
Nas atrações desta edição estão grandes mestres da cultura caipira, como o cantor e compositor Juraildes da Cuz, o compositor e pesquisador Ivan Vilela, o show Ecos da Paulistânia, com Leandro Pfeifer, participação do diretor musical Toninho Carrasqueira e dos músicos Domingos De Salvi, Edu Guimarães, Melina Cabral e Rosângela Macedo.
Ainda na relação de participantes está a dupla de músicos e compositores Arlindo Lima e Ramon Vieira, o músico Domingos de Salvi, a cantora e compositora Rosângela Macedo, a designer em sustentabilidade e educadora ambiental, Melissa Branco, e a produtora de alimentos orgânicos, dona Regina, do Quilombo Cafundó. 
Entre os destaques, o cantor e compositor Juraildes da Cruz é uma das influências musicais do Grupo Manuí. Com composições gravadas por Pena Branca e Xavantinho, Xangai, Rolando Boldrin Margareth Menezes, Grupo Manuí, entre outros, Juraildes foi vencedor do Prêmio Sharp, atualmente chamado Prêmio da Música Brasileira. 
A conquista veio com a música “Nóis é Jeca, mas é joia”, na categoria de melhor música regional, e foi contemplado como o melhor cantor na categoria voto popular, juntamente com Daniela Mercury. Outra referência da música caipira é o mestre Ivan Vilela. Músico, compositor e pesquisador, Ivan tem 18 discos gravados e é professor da USP. 
 
FESTIVAL – O festival conta com apoio do edital expresso Proac Lab, do Estado de São Paulo, com recursos da Lei de Auxílio Emergencial “Aldir Blanc”, e é composto por quatro eventos on-line, com a presença de músicos, escritores, artistas, atores, lideranças indígenas e quilombolas. 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar