Domingo, 25 de Julho de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< AGENDA CULTURAL Sesc realiza Festival e Conferência de Música em ambiente digital

Publicada em 08/12/2020 às 20:31
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
(Foto: divulgação)
Em sua sexta edição consecutiva, totalmente em ambiente digital este ano ainda em consequência do isolamento social provocado pela disseminação do novo coronavírus, o Sesc Sorocaba realiza a versão 2020 do Febre – Festival e Conferência de Música nesta quarta (9), quinta (10) e sexta-feira (11), recebendo produtores, jornalistas, pensadores, personalidades e entusiastas da Música, propiciando, assim, a troca, o diálogo e o aprendizado sobre a produção cultural contemporânea. Febre, na realidade, é um festival de música que tem o objetivo de abarcar grande parte da produção autoral de música de Sorocaba, trazendo para a cidade os artistas mais interessantes que circulam pelo País e ainda realizando um ciclo de conferências para discussão do mercado da música, criatividade, políticas públicas e gestão de carreira. As transmissões ao vivo nos canais do Youtube do Sesc Sorocaba e do próprio Febre.
 
De acordo com Marcos Tadeu, supervisor de programação do Sesc Sorocaba, “a edição de 2020 buscou extrair uma reflexão comum ao mundo com tantas restrições no direito de ir e vir, tanto na questão de estar uns com os outros, como também na diversidade de pensamentos. O ambiente tecnológico que vivíamos foi demandado com uma intensidade sem precedentes e a indústria fonográfica se viu, mais uma vez, em um momento de ruptura e quebra de paradigmas, onde a forma do ‘fazer musical’ e principalmente a fruição desse processo precisou se reinventar em meio a uma revolução digital vivida na última década”.
 
O público poderá conferir painéis onde convidados debatem sobre temas relevantes como a territorialidade, a representatividade e diversidade de artistas e produtores, bem como o consumo de música nos meios digitais, entre outros assuntos relacionados à cultura, política, educação, mercado e criatividade.
 
A PROGRAMAÇÃO – A programação deste Febre’2020 diferente começa hoje (9) com Discotecagem, com o Dj BadSista, produtora e DJ paulistana responsável pela direção musical do álbum de estreia de Linn da Quebrada, o cênico Pajubá, às 18h30 e 20h30. Às 19 horas, tem o bate-papo online ‘Representatividade importa?’, com Thabata Arruda, pesquisadora musical e criadora de conteúdo; Anna Tréa, cantora multi-instrumentista, compositora e arranjadora, e Jup do Bairro, cantora, rapper e performer, abordando a presença das mulheres como intérpretes no atual cenário musical, ainda que elas não ocupem os mesmos espaços de protagonismo que os artistas masculinos nos palcos, backstage e cargos técnicos.
 
Outra atividade é a transmissão ao vivo de ‘Caixinha de Música’, com o Coletivo Lobotomia, selo e produtora audiovisual independente de Sorocaba, um espaço que possibilita músicos e musicistas solo gravarem de forma descomplicada registro audiovisual de composição autoral - será transmitida nos três dias, às 20h30. E ainda nesta quarta-feira, às 21h15, haverá show com Yá Rosa, que traz consigo a pluralidade que esboça bem a mistura regional e cultural presente em grande parte das famílias paulistanas, indo desde o samba e r&b até influências do norte e nordeste do País, tudo isso junto ao seu violão. No show, a cantora apresenta sua autointitulada ‘nova música raiz’. Amanhã, quinta-feira (10), discotecagem com a Dj Cinara, é a atração programada para as 18h30 e 20h30.
 
Às 19 horas, tem o bate-papo online ‘Da MTV ao Youtube’, com Zé Antônio Algodoal, diretor de Tv, guitarrista e editor da Sim SP; Thunderbird, músico, apresentador e ex-VJ da MTV Brasil, e Leo Casa 1, produtor musical, engenheiro de som e músico, discutindo a trajetória do consumo de conteúdo musical no Brasil e o que foi construído a partir do surgimento da MTV e como ela tem influenciado consumimos e criamos através de plataformas como o Youtube.
 
O show da noite, às 21h15, será com o jovem rapper sorocabano Eion, que carrega números cada vez mais expressivos nas plataformas digitais - no ano passado, foi vencedor do concurso Rapbox, sendo um dos responsáveis por colocar a cena sorocabana no mapa do rap nacional.
 
Discotecagem com Dj Moraes, natural de Sorocaba e apreciador e pesquisador da Black Music e cultura Hip Hop, abre a agenda deste Febre’2020 na sexta-feira (11), às 18h30, com nova apresentação às 20h30. ‘Nosso instrumento, nossa voz’, com Andrea Guimarães, cantora, compositora e arranjadora, e Fanta Konatê, cantora, bailarina e fundadora do Instituto África Viva, é o tema do bate-papo online às 19 horas, destacando a voz como o primeiro instrumento explorado pelo homem, discutindo qual a importância do canto não só como expressão, mas também como terapia em meio aos desafios do atual cenário mundial.
 
A banda sorocabana Wry, que marcou presença em grandes festivais brasileiros e rodou diversas vezes pela Europa ao longo dos mais de 20 anos de carreira., é a atração do show das 21h15, com sua sonoridade que se alinha ao rock alternativo, com influências de shoegaze e pós-punk. No palco virtual do Febre, apresentará músicas de seu mais novo álbum, ‘Noites Infinitas’, lançado no final de outubro, além de sucessos de sua carreira.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar