Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2022

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< REGIÃO Trabalhadores na Viação São Roque continuam em greve

Publicada em 12/10/2016 às 12:50
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
Os trabalhadores na empresa de ônibus Viação São Roque definiram em assembleia, na madrugada desta terça-feira (11), permanecer em greve até que a empresa pague todos os direitos trabalhistas e benefícios que estão irregulares. A paralisação começou no último sábado (8), porque a empresa atrasou novamente o pagamento do salário do mês. Os servidores começaram a receber o salário no final da noite de segunda-feira (10).
 
Porém, na segunda-feira mesmo, o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região e os trabalhadores foram surpreendidos com o cancelamento do plano de saúde por falta de pagamento. Não é a primeira vez que isso acontece, meses atrás, o Sindicato ficou sabendo que a empresa Viação São Roque estava acumulando uma dívida com o convênio médico. Na ocasião, a empresa assinou acordo comprometendo-se a parcelar o pagamento dos atrasados e manter em dia o pagamento do mês corrente, o que não cumpriu novamente.
 
Em reunião com a empresa na tarde da segunda-feira, o Sindicato constatou que a Viação São Roque também não estava cumprindo a escala de férias que tinha sido acordada na última paralisação, em agosto, mantendo o acúmulo de 35 trabalhadores com a segunda férias vencida, e mais cinco trabalhadores que estavam sem receber a participação nos lucros e resultados (PLR).
 
Diante de tanta irregularidade e das sucessivas irresponsabilidades da empresa para com os seus funcionários, os trabalhadores decidiram manter a paralisação até que todos os problemas sejam resolvidos em definitivo. A Viação São Roque opera o transporte urbano no município de São Roque e o intermunicipal entre São Roque e as cidades de Alumínio, Mairinque e Ibiúna. Ao todo, são 200 trabalhadores em transportes representados pelo Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e região. Esta é a quarta vez no ano que a empresa deixa de cumprir suas responsabilidades trabalhistas.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar