Quarta-Feira, 19 de Janeiro de 2022

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< REGIÃO Paralisação em Votorantim dificulta transporte na região

Publicada em 01/06/2016 às 02:54
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
(Fernando Rezende)
A greve dos trabalhadores da empresa Auto-Ônibus São João, decretada na noite de segunda-feira (30), afetou a vida de quem depende do transporte coletivo em Votorantim e na região nesta terça-feira (31).
 
Sem acordo entre o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região e a bancada patronal quanto ao aumento salarial, a paralisação segue hoje, quando as partes encontram-se na primeira audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), 15ª Região de Campinhas, às 10 horas. 
 
Enquanto esperava no Terminal João Souto, em Votorantim, a cabeleireira Luana Fernandino, 21 anos, disse que o ônibus que pegaria para ir ao seu bairro estava atrasado. Apesar de reconhecer o direito da categoria, ela reclamou dos prejuízos à população. “Eles trabalham e precisam, mas fazer greve não adianta nada porque quem sai prejudicado é a gente.”
 
Opinião semelhante teve o aposentado Aparecido Rosa, 70 anos, que também não sabia a que horas conseguiria pegar o ônibus para ir para casa. “Não estou gostando muito dessa greve. Pelo que ouço por aí, o salário dos motoristas não é tão ruim.”
 
Fora os problemas no transporte urbano em Votorantim, a paralisação dos trabalhadores da empresa São João também afetou os usuários que dependem das linhas intermunicipais da região. 
 
A estudante Taís Estefani de Oliveira, 21 anos, esperava próximo à Rodoviária de Sorocaba há pelo menos 30 minutos um ônibus para voltar a Salto de Pirapora. “Eu concordo com a greve pelos trabalhadores estarem precisando de aumento, mas tem hora em que eu não concordo porque a gente fica aqui esperando sem saber se vai embora ou não.” 
 
Com a paralisação dos trabalhadores da Auto-Ônibus São João, também foram prejudicados as linhas intermunicipais do município com as cidades de Sorocaba, Salto de Pirapora, Boituva, Porto Feliz, Piedade e São Miguel Arcanjo, linha rodoviária de Sorocaba e Ilha Comprida e linhas de fretamento.
 
Embora o Sindicato diga que os ônibus estão cumprindo a liminar que determina a circulação de 70% nos horários de pico e 40% da frota em horários normais, funcionários em postos de atendimento da empresa no Terminal João Souto, em Votorantim, e na Rodoviária de Sorocaba, disseram que, pelo menos nos horários normais, a percentagem de coletivos nas ruas era de 30%.
 
 
Nova reunião de conciliação decide 
se greve será retomada na Cidade
 
Uma nova reunião de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), 15ª Região de Campinas, nesta quarta-feira (1º de junho), deve decidir a situação da greve no transporte de Sorocaba. O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região e empresas operadoras do transporte urbano no município, Sorocaba Transporte Urbano (STU) e Consórcio Sorocaba (Consor), não chegaram a um consenso na audiência de conciliação na segunda-feira (30). 
 
Apesar de ter sido anunciado que a falta de acordo entre as partes voltaria a paralisar os coletivos na Cidade na segunda-feira, o sindicato aceitou suspender a greve em Sorocaba até hoje, quando haverá mais uma audiência de conciliação no TRT-15ª. 

 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar