Sexta-Feira, 21 de Janeiro de 2022

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< POLÍCIA Greve na Fundação Casa interdita a Castelinho

Publicada em 10/05/2016 às 00:09
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
(Divulgação)
Os quase 350 funcionários das quatro unidades da Fundação Casa de Sorocaba continuam suas ações de greve, e ontem pela manhã dezenas deles interditaram a Rodovia Senador José Ermírio de Moraes, a Castelinho, em local perto das unidades de detenção. O protesto durou aproximadamente cinco minutos e policiais rodoviários coordenaram o trânsito, com pouca lentidão no trecho da pista no sentido da Capital paulista da Castelinho, no quilômetro 9. Os cerca de 40 manifestantes logo voltaram para a frente da Fundação. A reivindicação cobra reajustes salariais e melhores condições de trabalho e segurança.
 
O protesto ocorre em todo o Estado de São Paulo, num universo de quase 13 mil funcionários. A Justiça determinou que 70% do efetivo continuassem os trabalhos, o que está sendo obedecido pela categoria. O agente de apoio socioeducativo, Eldis Giglio, 48 anos, explica que os serviços essenciais como alimentação, higiene e enfermagem foram mantidos em sua normalidade. "Apenas serviços de lazer, pedagógicos e outras funções estão suspensas", comenta.
 
A reposição salarial mínima exigida pela categoria é de 11,36%, referente à inflação do período.
 
De acordo com a Polícia Rodoviária, o protesto causou seis quilômetros de congestionamento no local. Às 10 horas, o trânsito seguia intenso, mas fluindo normalmente e viaturas da corporação davam apoio aos motoristas.
 
As quatro unidades de Sorocaba atendem a mais 15 cidades, recebendo internos de todas elas. Giglio afirma que são aproximadamente 300 reeducandos abrigados em Sorocaba.
 
A última vez em que a Fundação Casa entrou em greve foi em 2015, com cinco dias de paralisação. Antes disso, em 2014, deu-se uma paralisação de 18 dias. Nas duas vezes o reajuste salarial era a pauta.
 
Ontem foi o terceiro dia de greve, que teve início na meia-noite de sexta-feira. A ação foi determinada em assembléia geral de campanha salarial da categoria.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar