Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

A expansão do turismo regional

Publicada em 10/09/2019 às 19:09
Compartilhe:

Conforme o DIÁRIO publicou em sua edição de sábado passado, dia 7, mais uma vez o Ministério do Turismo incluiu Sorocaba no Mapa do Turismo Brasileiro para o período 2019-2021. Dessa forma, a certificação comprova que o município conta com política de desenvolvimento econômico, emprego e renda através das atividades turísticas, com Sorocaba figurando entre quase 2.700 cidades e 333  regiões do País. Trata-se de uma medida que confere ao setor o reconhecimento do turismo como artífice importante do efeito multiplicador nacional, agregando valores turísticos, gerando emprego e renda, e movimentando divisas.
É bom destacar que tanto no Estado de São Paulo como no Brasil o turismo passa por um momento muito importante para sua própria consolidação enquanto setor gerador de desenvolvimento econômico e social, abrangendo uma série de políticas públicas para a institucionalização de uma superestrutura turística, ou seja, o desenvolvimento turístico nas instâncias local, regional, estadual e nacional. Naturalmente, cabe aos Conselhos Municipais de Turismo proporcionar o diálogo entre as administrações públicas, a iniciativa privada, a sociedade civil e os cidadãos comuns que se interessam, direta ou indiretamente, para a expansão deste segmento. Como já disse o secretário de Turismo de Sorocaba, Robson Coivo, a cidade tem muito a oferecer no ambiente de negócios ou de lazer.
Da mesma forma, também é preciso ressaltar que, regionalmente, as organizações que atuam no setor devem articular a distribuição de demandas e o planejamento regionalizado que conciliem as vocações turísticas dos municípios. Todos devem procurar abrir o painel de discussão e integração, rompendo barreiras políticas e socioculturais. A união entre todos os 27 municípios da Regiäo Metropolitana de Sorocaba poderá garantir, com as peculiaridades de cada um, um destacado diferencial turístico, dotado de equipamentos e serviços de qualidade. 
Dessa maneira, seria interessante que os órgãos de turismo de cada cidade da RMS pudessem trocar experiências e traçar diretrizes para esta jornada de desenvolvimento, objetivando, entre outros fatores, efetivar o inventário do turismo regional. Além disso, é preciso aumentar a capacitação dos agentes públicos e privados, identificar e diagnosticar as potencialidades para que o melhor possa acontecer. Ninguém deve esquecer que, bem-estruturado, o setor turístico pode se transformar numa fonte de grande movimentação da economia.