Terça-Feira, 21 de Setembro de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< Vendas de Dia dos Pais devem crescer 5%

Publicada em 28/07/2021 às 19:14
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
(Foto: ArquivoDS/ Fernando Rezende)

Uma das principais datas do varejo no segundo semestre, o Dia dos Pais, deve aquecer as vendas do setor também em Sorocaba, de acordo com uma pesquisa realizada pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo, com a participação das principais CDLs do Estado. Neste ano, o crescimento deve ser de 5%.

O Dia dos Pais é comemorado no segundo domingo do mês de agosto, este ano dia 8. Com a expectativa de saída do Estado da Fase Emergencial do Plano São Paulo, os comerciantes relatam que o bom desempenho das vendas está ligada à flexibilização do distanciamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus. Segundo a entidade, durante o período de maior restrição o comércio perdeu cerca de 30% do faturamento. “Com os estabelecimentos abertos e uma maior flexibilidade do horário de funcionamento, o Dia dos Pais é esperado para grande parte dos lojistas. A data estimula a compra e, com avanço na vacinação, o consumidor fica mais confiante para ir às compras”, explica o presidente da Federação da Câmara dos Diretores Lojistas, Maurício Stainoff.

CENÁRIO DAS VENDAS - Segundo o levantamento realizado pela FCDLESP, o consumidor está em busca de variedade, mas o setor de vestuário e calçados deve apresentar o melhor desempenho e o setor de eletrônicos também ficará com uma porcentagem das vendas às vésperas da comemoração do Dia dos Pais’2021. Na hora da compra, a entidade afirma que, além dos pais, os avós também devem ser presenteados na data (sua data comemorativa, na realidade, foi nesta segunda-feira, 26 de julho, por ser dia de Sant’Ana e São Joaquim, pais de Nossa Senhora e avós do Menino Jesus).

Por outro lado, mesmo com o bom desempenho do varejo no digital, a maior parte do volume de vendas vai permanecer no varejo físico. De acordo com a pesquisa, cerca de 65% dos lojistas esperam que o comércio de rua e os shoppings recebam alta demanda. Bares e restaurantes foram significativamente afetados durante as fases mais restritivas da pandemia, porém com a flexibilização também devem apresentar um cenário positivo.

 

FLEXIBILIZAÇÃO - O Governo do Estado anunciou nesta quarta-feira (28) elevada possibilidade do fim da fase emergencial do Plano São Paulo até setembro, embora flexibilizando significativamente as medidas de restrições já a partir deste próximo domingo, 1° de agosto (ver matéria completa à página 5 desta edição). Com a medida, o horário de funcionamento e capacidade de funcionamento do comércio particularmente, incluindo os shoppings centers, devem aumentar. Os varejistas se mostram otimistas, esperando que o setor demonstre sinais de recuperação para o segundo semestre e uma possível retomada econômica.

"Acreditamos que a flexibilização trará um impacto positivo para o varejo. Os estabelecimentos comerciais dependem do funcionamento completo e mais flexível para que a economia se estabeleça e seja possível uma retomada do setor. A vacinação, o emprego e renda garantem a retomada consistente e contínua das vendas", finaliza Stainoff.  

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar