Segunda-Feira, 19 de Abril de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< EDITORIAL Riqueza nunca alcançada

Publicada em 23/02/2021 às 16:59
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
Por mais que se fale a respeito, o fato é que a Petrobrás, criada em 1953 pelo então presidente Getúlio Vargas, até hoje não cumpriu as promessas feitas naquela ocasião e nas décadas seguintes. Ao longo de seus 67 anos de existência, a estatal não cumpriu com a sua parte para garantir o melhor para os brasileiros, constituindo-se numa empresa que sempre sobreviveu aos trancos e barrancos, exatamente como acontece atualmente com os preços dos combustíveis que não correspondem às expectativas de ninguém. Todos se lembram como ao longo deste século ela foi saqueada sem dó nem piedade por governantes, políticos e tantos outros aproveitadores. Na verdade, a Petrobrás nunca foi um patrimônio da Nação brasileira, mas dos espertalhões que sempre fizeram questão de viver encostados no primeiro mundo às custas de todo o potencial que a estatal sempre representou, tornando-se instrumento de política daqueles que temporariamente estão no poder. 
 
"Do jeito que as coisas caminham, tudo indica que serão necessários outros 67 anos da Petrobrás para que a sociedade brasileira possa ter um pouco mais de oxigênio financeiro para respirar melhor"
 
Para um país que a partir da metade do século passado foi empurrado com toda força para o rodoviarismo, deixando de lado outros modais de transporte, como as ferrovias, já era tempo de tudo funcionar bem melhor no que diz respeito aos preços dos combustíveis, considerando-se que, depois de tantos anos, eles só contribuem para tornar todas as mercadorias muito mais caras para a população em geral. Neste momento, por exemplo, apesar da devastação que a pandemia do novo Coronavírus vai promovendo cada vez mais, ninguém consegue conviver com o aumento dos preços dos produtos básicos de que a população precisa para viver melhor. Tanto é que o governo federal pretende descolar um novo auxílio de emergência para milhões de pessoas desempregadas.
É preciso perguntar: no que deu, afinal, o carnaval fora de época que durante anos fizeram com a propalada riqueza de que o pré-sal iria contribuir para o bem-estar de todos os brasileiros? Enquanto em inúmeros países que exploram o petróleo, principalmente no Oriente Médio, os governantes nem cobram impostos da população, no Brasil todos sabem como säo as coisas, com tributos fantásticos que não acabam mais.
Do jeito que as coisas caminham, tudo indica que serão necessários outros 67 anos da Petrobrás para que a sociedade brasileira possa ter um pouco mais de oxigênio financeiro para respirar melhor. Se os brasileiros deixarem tudo por isso mesmo, jamais a empresa terá condições de contribuir, como se deve, para melhorar a vida da Nação.        
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar