Sábado, 16 de Janeiro de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< Anúncio de demissão na Ford provoca protestos

Publicada em 12/01/2021 às 18:29
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
(Foto: Divulgação)
O anúncio da Ford de que ao menos cinco mil trabalhadores serão demitidos no Brasil e na Argentina já provoca manifestações no País. De acordo com o comunicado na segunda-feira (11), a companhia optou pelo encerramento da produção de veículos no Brasil, com o fechamento das fábricas que a montadora mantém em Camaçari (BA), Taubaté (SP) e Horizonte (CE), onde se fabrica o utilitário 4x4 T4, da Troller. Assim, a operação brasileira da oval azul ficará restrita à importação de modelos, como já ocorre com o SUV Territory, trazido da China. 
Conforme explicação da Ford, os planos de indenização aos trabalhadores estão indefinidos. Ontem, o sindicato em Taubaté deveria reunir-se para discutir a situação; hoje, será a vez do sindicato em Camaçari. A marca, que já foi uma das quatro maiores do Brasil em volume de vendas, já tinha fechado a unidade de São Bernardo do Campo (SP) na metade de 2019, onde produzia sua linha de caminhões e o Fiesta, já descontinuados. Segundo a empresa, a decisão integra parte da reestruturação global e também no mercado sul-americano. As operações na Argentina e no Uruguai devem ser mantidas. 
 
MANIFESTAÇÕES – Em Taubaté (SP), os trabalhadores fizeram uma mobilização na fábrica em defesa dos empregos. O Sindicato dos Metalúrgicos informou ter sido pego de surpresa com o encerramento das atividades no País e que não houve negociação com o órgão. “O Sindicato vai fazer toda luta necessária para tentar reverter essa situação”, disse o presidente da entidade, Cláudio Batista. A fábrica em Taubaté tem 830 trabalhadores, que contam com estabilidade no emprego até dezembro de 2021. Segundo o sindicato, esse período de estabilidade é resultado dos acordos de redução de jornada. 
O governo do Estado criou uma força-tarefa para tratar dos impactos do fechamento da fábrica no município. A secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado, Patrícia Ellen, reuniu-se nesta terça-feira com o prefeito de Taubaté, José Saud, para definir um plano de mitigação dos efeitos do fechamento da empresa. A Prefeitura de Taubaté lamentou o fechamento da Ford na cidade e consequente demissão dos funcionários. A administração municipal ressaltou, ainda, entender que a crise econômica mundial tem reflexos na cidade, contudo adiantou não poder arcar com tal montante de prejuízo. 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar