Terça-Feira, 19 de Janeiro de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< SAÚDE ‘Laboratórios que devem procurar’, diz Bolsonaro Segundo presidente, País é um mercado consumidor enorme para vacinas

Publicada em 28/12/2020 às 21:32
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
(Foto: Agência Brasil)
O presidente Jair Bolsonaro ressaltou nesta segunda-feira (28) que, diante de um mercado consumidor “enorme” no Brasil, os laboratórios é que deveriam estar interessados nos pedidos de autorização junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e em vender a vacina ao País.  
“O Brasil tem 210 milhões de habitantes, um mercado consumidor de qualquer coisa enorme. Os laboratórios não tinham de estar interessados em vender para a gente? Por que eles não apresentam documentação na Anvisa?”, indagou Bolsonaro a um grupo de apoiadores no Palácio da Alvorada, em Brasília. 

O presidente voltou a repetir que as bulas de vacinas apontam que a responsabilidade quanto ao uso do medicamento e possíveis efeitos colaterais são do consumidor e também não irá tomar vacina porque já contraiu Covid-19. Segundo ele, o cheque de R$ 20 bilhões para a compra de doses já foi assinado.

“Tem muita gente de olho nesse dinheiro”, disse ele, sem citar nomes. “Impressionante como eu ou outra pessoa que a gente conhece, não vou dizer o nome aqui, jamais se preocuparia com a vida do próximo. A preocupação é outra. Não vou falar qual que é”, emendou na mesma linha. 
Bolsonaro repetiu não estar preocupado com o início da campanha de vacinação no Brasil, porque o processo depende da Anvisa. “Se eu vou à Anvisa e digo ‘corre aí’, vão falar que estou interferindo”, completou o presidente. O governo federal tem acordos de intenção de compra de vacinas com diferentes institutos, mas nenhum negócio foi fechado ainda. 

MORTOS – No fim de semana passado, o Brasil ultrapassou o marco de 191 mil mortos pelo novo Coronavírus com a confirmação de 331 mortes no domingo (27), conforme levantamento feito pelo consórcio de veículos de imprensa. O total não incluiu os dados de Minas Gerais. Com isso, 191.139 pessoas já morreram por conta da doença. 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar