Quarta-Feira, 20 de Janeiro de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< EDITORIAL A hora de potencializar a economia

Publicada em 01/12/2020 às 22:02
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
Por mais que de dois em dois anos sejam realizadas eleições no Brasil, ainda deverá levar muito tempo para fazer deste País uma democracia sonhada. Sabe-se, por exemplo, que a Lei da Ficha Limpa há alguns anos já vem produzindo seus efeitos, verificando-se que, nestas últimas eleições municipais, milhares de candidatos a prefeito, vice e vereador tiveram seus registros negados por alguma irregularidade. Por isso mesmo, juízes de primeira instância invalidaram suas candidaturas, mas eles continuaram aguardando seus registros serem julgados pelos tribunais regionais e no TSE. Diante disso, todos puderam ser votados, apesar de ser difícil a diplomação daqueles que foram eleitos. É de se lamentar que as coisas ainda não funcionem a contento no âmbito do Poder Judiciário.
"O que se espera do novo prefeito é que realmente ele tenha condições de exercer o papel de empreendedor, potencializando a economia da cidade"

De qualquer forma, é justamente nos municípios que as eleições são um espaço para a prática coletiva dos direitos e deveres de cada cidadão. Näo há como negar que o direito à escolha faz a sociedade tornar-se mais consciente, crítica e exigente. Dessa maneira, todo e qualquer município tem o papel de protagonista na formulação e na aplicação das políticas públicas. Assim, o que se espera do prefeito eleito Rodrigo Manga (Republicanos) é que realmente ele tenha condições de buscar, entre outros objetivos, formas de potencializar a economia da cidade, cujo orçamento em 2021 deverá ser superior a R$ 3 bilhões. O que se espera é que de fato ele possa exercer o papel de empreendedor, contribuindo para garantir o bem-estar dos sorocabanos. Para tanto, sem deixar de fazer o bom senso prevalecer a todo instante, ele terá de manter um bom relacionamento com a Câmara e com outras lideranças da cidade. Sempre é bom lembrar, até para que a população saiba que as coisas não acontecem da noite para o dia, que a solução para muitos problemas só virá a longo prazo. Por isso mesmo, nem sempre as promessas de campanha podem ser levadas a sério. Dessa forma, ainda que demore, é bom começar logo a surgir uma nova geração que encare tudo com muita responsabilidade. É preciso levar em conta que o governo federal precisará pelo menos de dois a três anos para recuperar sua capacidade de investimento, principalmente em razão de todo o dinheiro extra que tem sido disponibilizado contra os impactos do novo Coronavírus. Até lá, cada município também será obrigado a evitar gastos desnecessários para não se endividar muito mais, considerando-se que o Palácio do Planalto não terá condições a curto prazo de liberar dinheiro para a execução de muitas obras. Dessa maneira, o novo prefeito terá de ter muita disposição para discutir com a sociedade uma série de projetos que há muito tempo já deveriam ter saído do papel para corresponder às expectativas da população no que diz respeito a uma melhor qualidade de vida para todos.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar