Quinta-Feira, 28 de Janeiro de 2021

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< SOROCABA "Nós saímos vencedores graças ao trabalho firme", diz Jaqueline Candidata do PSL alcança 47,42% dos votos válidos, mas não é eleita em Sorocaba

Publicada em 30/11/2020 às 00:09
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
(Foto: Miguel Pessoa)
“Nós saímos vencedores graças ao trabalho firme.” Foi essa a fala da candidata do PSL, Jaqueline Coutinho, tão logo soube do resultado final do pleito. Ela ressaltou que as intenções de votos em fevereiro deste ano não passavam de 2%, comparativo ao resultado do segundo turno das eleições, de 47,42%, equivalente a 138.201 votos válidos.
 
A atual prefeita tomou posse em agosto de 2019, após o impeachment de José Crespo (DEM). “Assumi o município com déficit, mesmo enfrentando as dificuldades devido à pandemia, colocamos a cidade nos trilhos.” Ainda assim, emocionada, ela não deixou de ressaltar que torce por Sorocaba e para que o próximo governo faça bom trabalho.
 
“Eu sou a prefeita, nós fizemos o nosso melhor, combatemos o bom combate, o dos guerreiros, dos que têm garra e amor pela cidade. Nosso partido é Sorocaba, vamos continuar trabalhando como faço há 32 anos enquanto oficial de Justiça e delegada. Queremos que Sorocaba cresça cada vez mais; desejo sorte e muito trabalho ao candidato eleito”, ressaltou.
 
Ao se referir à campanha ao lado do vice, Roberto Freitas (PSB), ela explicou que foi curta e de apenas 60 dias, mas muito honrada. “Até o 1o turno foi mais pacífica e sem grandes conflitos, entre candidatos nem entre apoiadores. Fizemos uma campanha propositiva, baseada em um plano de governo possível de ser realizado, não é inventar a roda, invencionice.
 
Eu conheço profundamente a máquina pública, eu interajo com as secretarias tirando as ações rotineiras, e todas as demais eu estou à frente junto com os secretários. E por conta da minha profissão, delegada, eu me sinto preparada e tenho conhecimento da legislação e sei das implicações das tomadas das decisões erradas, o que pode acontecer como gestor e da Prefeitura, fora as responsabilidades das ações administrativas que devem ser tomadas.”
 
Já em relação ao segundo turno das eleições, ela explicou ver situação de 'fake news'. "Mas me mantive tranquila, combati o bom combate, não fugi da raia, sou mulher lutadora e guerreira e enalteci a condição feminina, como fiz no episódio de 2017, quando o prefeito quis me tirar das minhas atribuições e de forma injuriosa e caluniosa, e não me curvei, pois a Justiça me manteve.”
 
Ela explicou, ainda, o sentimento daquele momento: “O saldo foi positivo de tudo, a mulher que tem a representatividade como chefe do Executivo que começou em 2017 consolida-se agora”.
 
Para o candidato a vice-pre- feito, Roberto Freitas (PSB), Jaqueline foi vitoriosa pelo número expressivo de votos em comparação ao primeiro turno com 48.955 votos válidos. “Uma candidata que termina uma eleição dessa, com 90 mil votos a mais do que teve no primeiro turno, realmente, mostra essa liderança que é a prefeita Jaqueline. A gente sai de cabeça erguida, porque fizemos uma campanha limpa, falando menos de propostas e mais de valores pessoais, caráter, honestidade, integridade, e é isso que a administração pública precisa, de pessoas que levem essa mensagem e representem o brasileiro...”, afirmou.
 
ELEIÇÕES ATÍPICAS - As eleições deste ano foram atípicas por conta da pandemia do novo Coronavírus e de outros fatores que também influenciaram, sobretudo, a difícil situação econômica em que vive o País e o descrédito em relação às instituições constituídas.
 
O que chamou atenção no primeiro turno em Sorocaba foi o grande número de abstenções, votos nulos e brancos, que somados, atingiram 44,08% do número total, equivalente a 485.962. No segundo turno, a quantidade entre abstenções, votos nulos e brancos chegou à soma de 44,61% com o comparecimento de 347.050 eleitores e 291.429 votos às candidaturas concorrentes.
 
Jaqueline Coutinho conquistou 89.246 votos a mais. “Eu acredito que a quantidade de votos expressivos foi relacionada ao trabalho que fizemos ao longo deste segundo turno, a credibilidade porque as pessoas estudaram a história de cada candidato e viram o quanto pude fazer por Sorocaba como servidora pública e esses anos de trabalho. Agradeço pela confiança de todos”, afirma Jaqueline.
 
PLANOS A PARTIR DE AGORA - Mesmo não conseguindo eleger-se, teve 47% dos votos válidos contra 52% do prefeito eleito, Rodrigo Manga (Republicanos), ela analisou o resultado: “Fizemos uma campanha muito honrada e com forte comprometimento e dentro da realidade e com respeito ao voto da maioria. As propostas foram claras: plano de governo com responsabilidade e dependendo sempre da arrecadação, trazer mais investimentos, realizar uma administração humanitária e que preze e promove o cidadão e jamais o assistencialismo. Terminamos o pleito com 47%, representados por 138 mil pessoas que acreditaram na nossa proposta, que representa o fruto do nosso trabalho sério e de cre-
dibilidade”.
 
O futuro é incerto, mas os planos ainda existem independentemente do resultado. “Nós saímos vencedores. Nós estaremos sempre juntos, como amigos, parceiros e vou finalizar a minha fala com uma frase que falei durante a campanha, o que mais preocupa não é o grito dos maus, mas, sim, o silêncio dos bons, e nós não ficamos em silêncio, muito obrigada”, concluiu.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar