Quinta-Feira, 3 de Dezembro de 2020

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< SAÚDE Técnicos vão à China analisar fornecedores para vacina Butantan deve receber doses nesta semana

Publicada em 18/11/2020 às 21:13
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
(Foto: Agência Brasil)
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) enviou técnicos à China para inspecionar as fábricas que devem fornecer insumos a dois principais envolvidos na corrida por um imunizante no País contra a Covid-19, o Instituto Butantan e a farmacêutica AstraZeneca. 

A previsão da agência é de que a avaliação, que visa conferir às empresas o certificado de boas práticas, necessário para que as vacinas sejam aprovadas no Brasil, seja concluída até o fim de dezembro ou começo de janeiro de 2021. O prazo foi informado em uma reunião com jornalistas nesta quarta-feira (18).

Contudo a agência deve trabalhar para que todo o processo ocorra de forma rápida, o que pode mudar essas datas, conforme o gerente de fiscalização da Anvisa, Ronaldo Ponciano. “Depois do fim da inspeção, vai levar cerca de 25 dias úteis para ter conclusão final? Não. Esses são os prazos máximos da agência. Executaremos no menor prazo possível.” 

Para fazer a avaliação, um grupo de técnicos embarcou à China na semana passada e deve ficar 14 dias de quarentena em um hotel, conforme exigido pela país nas regras contra a Covid-19. A primeira inspeção está marcada para a fábrica Sinovac, que mantém parceria com o Butantan para desenvolver a vacina Coronavac. 

Já em dezembro, entre os dias 7 e 11, a agencia fará uma inspeção na sede da Wuxi Biologics, que fornece insumos à AstraZeneca, que envolve uma vacina em parceria com a Universidade de Oxford. Essas duas vacinas estão na terceira e última fase de testes clínicos, os quais são feitos também no Brasil. 

As duas são consideradas as mais prováveis de serem oferecidas mais cedo no Brasil, porque envolvem acordos assinados com o governo brasileiro, inclusive de transferência de tecnologia para laboratórios públicos no País. De acordo com Ponciano, o objetivo das inspeções é verificar se as fábricas cumprem as normas para fabricação. 

BUTANTAN – O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse ontem que a instituição vai receber vacinas prontas da China ainda nesta semana, e a matéria-prima para a produção da Coronavac, até o fim deste mês. “Já receberemos vacinas nesta semana. Vamos receber já uma primeira partida de vacinas prontas da China”, contou. 

Covas ressaltou que a vacina precisa ser registrada na Anvisa antes de ser distribuída e aplicada à população. O processo está em curso e depende da finalização dos estudos clínicos de fase três, em andamento, com mais de 10 mil voluntários vacinados. É preciso vacinar cerca de mais 2 mil voluntários nessa fase. 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar