Quinta-Feira, 3 de Dezembro de 2020

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< REGIÃO Advogada orienta para não cair em golpes na ‘Black Friday’

Publicada em 17/11/2020 às 21:47
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
(Foto: Agência Brasil)

A ‘Black Friday’ no Brasil ocorre oficialmente na sexta-feira, 27 de novembro, e neste 2020, há a expectativa de que a data seja o ponto de retomada de muitas compras. Empresas de vários segmentos já anunciam ofertas e ‘promessas’ de descontos. “É preciso, no entanto, ter cuidado”, como orienta a coordenadora do curso de Direito da Anhanguera Sorocaba, Evelyn Priscila Santinon Sola, destacando quais devem ser os principais cuidados adotados pelos consumidores. O primeiro deles é pesquisar se a loja é confiável. “Atualmente, há dois documentos interessantes para a proteção do consumidor, o Código de Defesa do Consumidor (CDC) e o decreto 7.962/2013, que o complementa e regulamenta as lojas e-commerce no Brasil. É importante checar se existe a identificação do fornecedor no site, endereço físico e eletrônico, a segurança dos dados e das informações pessoais do cliente. Se o site não possuir estes dados, é melhor o consumidor ter cuidado”, explica.

A especialista alerta também que, devido à pandemia, é importante ter maior cautela no segmento do e-commerce, porque muitas pessoas não estão acostumadas a desenvolver negócios neste ambiente. “A Internet é local propício para divulgação de dados sensíveis do consumidor, que podem ser usados como combustível para novas fraudes”, afirma.

Outra dica para tentar economizar e/ou aproveitar melhor a data é pesquisar os preços antes da ‘Black Friday’ e no dia fazer um comparativo para não ter decepções e não sofrer golpes. Evelyn sugere nunca comprar por impulso, mas monitorar o que realmente precisa ou pensa em comprar na data. Para ela ainda, desconfiar de preços muito convidativos também é recomendável. “Sempre digite o nome do site ou empresa em sites de buscas de reclamações, como Proteste ou Reclame Aqui, ou mesmo na base de dados do Procon, para verificar a reputação da loja”, lembra ela, acrescentando que estas plataformas são abertas à pesquisa e podem facilitar a vida do consumidor.

Segundo Evelyn, parece óbvio, mas é extremamente importante verificar se o endereço da empresa realmente existe e se os canais de contato são fidedignos antes de fazer a compra. “E não esqueça, em caso de dúvida, nunca fornecer seus dados pessoais e sensíveis, como endereço, CPF e número de cartões”.

CUIDADO COM GOLPES - Caso, por algum motivo, o consumidor tenha problemas com fraudes ou golpes, é necessário acionar o Procon ou verificar, em caso de dano, o Juizado Especial Cível. A jurista Evelyn Priscila Santinon Sola, informa que é importante ter conhecimento de quais são os órgãos de atendimento ao consumidor na cidade. A maioria destes serviços é gratuito. “Só não deixe de denunciar, pois isso pode estimular a empresa criminosa continuar operando”, conclui.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar