Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< POLÍTICA Dia de votação tem filas mais cedo, santinhos nas ruas e candidato preso Ao menos 15 urnas eletrônicas foram substituídas em Sorocaba;

Publicada em 16/11/2020 às 03:46
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
(Foto: Germano Schonfelder)
As eleições para prefeito e vereador em Sorocaba, que contaram com 485.962 eleitores aptos a votar, começaram mais cedo neste ano. Os portões dos locais de votação da cidade abriram às 7 horas deste domingo (15), novo horário por conta da pandemia do novo Coronavírus, que assola o País e o mundo. 

O horário foi colocado como preferencial para o eleitorado mais velho, para minimizar os impactos de possíveis infecções da Covid-19. No Bairro Júlio de Mesquita Filho, na zona oeste, a fila começou às 6 horas na frente da EE “Antônio Vieira Campos”, na Avenida Américo Figueiredo, e até a abertura dos portões havia cerca de 100 pessoas nela; a maioria idosos. Na calçada, onde se formou a fila, podia-se achar santinhos de políticos, propaganda proibida por lei.

A pista de caminhada do Parque Campolim, na zona sul da cidade, um dos locais mais populares de Sorocaba, estava livre de qualquer de santinho. Mas em um bairro próximo foi possível encontrar publicidade irregular. A entrada da EE “Arthur Cyrillo Freire”, na Rua Visconde do Rio Branco, na Vila Jardini, estava cheia de santinhos de candidatos. É crime eleitoral fazer qualquer tipo de propaganda no dia da eleição, inclusive jogar os santinhos pelas ruas - a pena para os candidatos pode ir de seis meses a um ano de prisão.

Durante todo o dia, aconteceram diversas situações na cidade. Na EE “Professor Júlio Bierrenbach Lima”, na Rua Vicente Funes Marins, no Jardim Santa Rosália, antes do meio-dia, havia filas extensas e muita demora para conseguir votar. Com a troca de algumas salas em algumas zonas eleitorais, eleitores tiveram dificuldade para encontrar seus locais de votação, já que as pessoas estavam acostumadas a votar sempre no mesmo local. Um desses casos aconteceu na EM “Dr. Getúlio Vargas”, localizada na Avenida Dr. Eugênio Salerno, na Vila Santa Terezinha, onde muita gente estava perdida.

Outro problema registrado foi a dinâmica dos votos. Na hora de escolher seus candidatos, a irmã franciscana Maria Bertila, 81 anos, em seu local de votação, no Colégio Salesiano São José, na Rua Gustavo Teixeira, 411, na Vila Independência, esqueceu-se de votar para prefeito - a ordem nas urnas é primeiro para vereador e, depois, prefeito. Um mesário teve de chamá-la para terminar seu voto.

Ao menos 15 urnas eletrônicas foram substituídas em Sorocaba, por apresentarem problemas técnicos. O caso policial mais emblemático nestas eleições ocorreu antes dela, na noite de sábado (14), com a prisão de um candidato sorocabano a vereador (partido Rede), detido em flagrante por embriaguez, após ter batido com seu Ford Fiesta em outros carros e tentado invadir uma casa no Bairro Mineirão, na zona norte. 

Ele bateu com o carro em um muro na Rua Pedro Lombardi e fugiu; bateu em outro veículo na Rua Ermolau Del Cistia; e atingiu outro muro na Rua Manoel Costa Pereira. O candidato ainda tentou esconder-se em outra casa, mas os vizinhos impediram-no. 

Antes de ser preso pela PM, ele foi agredido pelos moradores. Uma regra da Justiça Eleitoral brasileira que acontece em todo ano eleitoral, graças a uma lei de 1965 (da época da ditadura militar), proíbe a prisão de qualquer pessoa 5 dias antes das eleições, e 48 horas depois dela - as duas únicas exceções são crimes em flagrante e sentença condenatória, que não permite pagamento de fiança. O candidato, por ter sido flagrado, entrou nessa exceção, e permaneceu preso.

A Polícia Federal usou um drone em Sorocaba, para inibir propaganda política nos arredores dos locais de votações.  A operação da Polícia Militar na região do CPI-7, a sede da PM de Sorocaba, e que abrange mais 78 cidades, contou com um efetivo de 2.616 policiais militares, que também tiveram o apoio de 296 viaturas, oito cavalos, uma aeronave e dois drones para garantir a segurança e tranquilidade dos eleitores.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar