Sábado, 24 de Outubro de 2020

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< ENTRETENIMENTO Jorge Aragão em nova fase do #EmCasaComSesc Jorge Aragão é estrela de live do #EmCasaComSesc na noite desta quinta-feira

Publicada em 29/09/2020 às 19:56
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
(Foto: divulgação)
O sambista Jorge Aragão inaugura nesta quinta-feira, 1º de outubro, a segunda fase da série Música #EmCasaComSesc, quando as apresentações passam a acontecer em lives transmitidas da casa dos músicos ou com transmissão direta dos palcos das unidades do Sesc, ainda sem a presença de público e seguindo todos os protocolos de segurança. Com a mudança, o Sesc São Paulo passa a acolher shows com formações maiores, que contarão com os recursos do palco para uma transmissão de melhor qualidade. O formato híbrido, com a manutenção dos shows que acontecem no ambiente domiciliar, permite que a série continue oferecendo encontros com músicos de outros estados e com artistas em condições de maior vulnerabilidade ao coronavírus. Ao mesmo tempo, ao abrir as portas dos palcos do Sesc, dá-se oportunidade a mais profissionais para realizarem seu trabalho, ajudando a estimular o setor cultural. As apresentações seguem no mesmo horário, 19 horas, no Instagram Sesc Ao Vivo e no YouTube Sesc São Paulo.

Jorge Aragão se apresenta direto de sua casa, no Rio de Janeiro. Cantor, sambista e compositor de inúmeros sucessos, o músico tem canções gravadas por grandes intérpretes do samba, como Beth Carvalho (1946/2019), Alcione, Zeca Pagodinho e Martinho da Vila. Com quase 30 anos dedicados inteiramente à música, Jorge Aragão se apresenta acompanhado por Jerominho Fernandes (violão) e Daniel Aranha (cavaquinho).
 
CIDA MOREIRA E ARNALDO ANTUNES - A sexta-feira (2), dentro desta nova fase musical do #EmCasaComSesc, traz, por outro lado, Cida Moreira em show transmitido direto de sua casa também. Seu repertório abrangente traz toada, canção, balada, poesia cantada, rock e música contemporânea. O ponto de partida é a modinha de Mário de Andrade (1893-1945) “Viola Quebrada”, composta em 1928. “Moreninha”, de domínio público, é outra toada que Cida canta desde menina. As memórias pessoais norteiam a apresentação em que a intérprete traz canções do álbum ‘Soledade’ (2015), que abarcam um repertório que vai de 1928 a 2015, de nomes como Milton Nascimento, Thiago Pethit, Chico Buarque, Titãs e Joelho de Porco. Uma escolha que se dá em especial pelas letras, a palavra, que é a base para suas interpretações sempre tão pessoais. A cantora se apresenta acompanhada por Omar Campos (violão, viola caipira e contrabaixo) e Iuri Salvagnini (acordeon e piano).

Já no sábado (3), inaugurando as apresentações em palcos das unidades do Sesc, Arnaldo Antunes faz show no palco do Sesc Pompeia, em São Paulo. Para a apresentação, Antunes escolheu uma formação com a qual nunca havia se apresentado anteriormente. Acompanhado pelo pianista Vitor Araújo, o cantor interpreta as músicas do seu álbum recente, ‘Real Resiste’ (2020), com canções intimistas, focadas na relação entre letra e melodia. O músico traz também composições de várias fases de sua carreira, como "Debaixo D’Água", "O Pulso", "Socorro", "Vilarejo", "Contato Imediato" e "Alta Noite", além de incluir poemas falados, entoados, sussurrados e filtrados por efeitos.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar