Segunda-Feira, 26 de Outubro de 2020

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< ENTRETENIMENTO ‘Busquei ajuda para evitar depressão’, diz Zezé Motta Artista conta ter sofrido grandes perdas neste ano

Publicada em 24/09/2020 às 21:45
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
Na entrevista, Zezé Motta destaca a luta contra o racismo (Foto: divulgação)
A atriz e cantora Zezé Motta estará no programa “O mundo pós-pandemia”, nesta sexta-feira (25), às 22h30, na CNN. A artista soma mais de 55 filmes, 35 novelas e 14 discos gravados em 54 anos de carreira. No programa, ela fala os desafios enfrentados durante a pandemia e o luto por ter perdido, neste ano, a mãe, de 85 anos, e o sobrinho. 

“O ano trouxe-me duas grandes perdas, mas preciso lidar com elas”, comentou, destacando, ainda, o alto índice de mortes no Brasil e no mundo por conta do novo Coronavírus. “É muito difícil lidar com as estatísticas dos que se vão. A pandemia não nos deixa mentir, somos todos iguais”, disse.  

Zezé Motta também revelou que o isolamento trouxe desafios. “Vivi o tédio, a insônia, o distanciamento dos meus filhos pela Covid. Quando percebi que tudo isso poderia resultar em depressão, busquei ajuda”, confidenciou. A atriz afirmou também que, no Brasil, o racismo deixou de ser velado. “Agora é escancarado”, destacou. 

Durante a carreira, Zezé Motta sofreu com o preconceito e atualmente abre caminhos para novas gerações. Ela chamou a atenção à luta contra o racismo. “Isso não pode ser apenas a pauta dos negros”, completou. O programa é apresentado por Daniela Lima e conta com participação das jornalistas Lia Bock, Luciana Barreto e Débora Freitas. 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar