Sexta-Feira, 18 de Setembro de 2020

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< ECONOMIA PIB de SP aproxima-se de nível registrado antes da pandemia

Publicada em 09/09/2020 às 21:49
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
A queda mais forte do PIB paulista foi notada em abril, quando caiu 10% (Foto: Ag. Br.)
O governador de São Paulo, João Doria, disse nesta quarta-feira (9) que a economia paulista voltou ao mesmo patamar em que estava antes da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), em janeiro.  

"A economia do Estado de São Paulo começa a se recuperar e o PIB [Produto Interno Bruto] do Estado volta ao mesmo nível que teve em janeiro deste ano, antes da pandemia. O PIB de São Paulo chega a 103,2 pontos, praticamente o mesmo observado em janeiro”, disse Doria.

Segundo a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), o crescimento do Produto Interno Bruto de São Paulo foi de 2,1% no mês de julho. Nos meses de maio e junho, os índices foram de 4,5% e de 5,5%, pela ordem. 

A queda mais forte do PIB paulista foi notada em abril, quando caiu 10%. Com isso, o PIB em julho chegou a 103,2 pontos, desempenho parecido ao que foi observado em janeiro, quando o PIB somou 103,4 pontos e ainda não havia a pandemia no País.

No acumulado dos últimos 12 meses, de agosto de 2019 a julho de 2020, a atividade econômica paulista avançou 0,4% na comparação com os 12 meses anteriores.

Segundo o secretário estadual da Fazenda e Planejamento, Henrique Meirelles, a retomada econômica no Estado é resultado, entre vários fatores, do aumento do nível de confiança.

“Com o Plano São Paulo [plano de abertura econômica enquanto durar a pandemia no Estado], com todas as atitudes tomadas pelo governo de São Paulo - primeiro com a proteção de vidas, depois com a retomada gradual baseada em dados científicos, isso propiciou uma retomada econômica forte, principalmente devido ao aumento no nível de confiança na economia”, disse Meirelles.
Os dados do PIB fazem parte do novo indicador PIB+30, criado neste ano pela Fundação Seade.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar