Domingo, 20 de Setembro de 2020

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< EDITORIAL Pandemia da insensatez

Publicada em 01/09/2020 às 21:03
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
Depois de vinte anos de uma caminhada enlouquecida pelo século 21, com tiroteios a todo instante, policiais e bandidos mortos no atacado e no varejo, balas perdidas atingindo pessoas inocentes de todas as idades, políticos e ex-governadores presos, hospitais sem condições de atendimento, principalmente agora com a devastação que o novo Coronavírus vai provocando, economia cada vez pior, hipocrisia à solta, favelas transformadas em "comunidades" por todos os lados, armas e drogas multiplicando-se à vontade, o Estado do Rio de Janeiro continua sendo o exemplo mais bem acabado de tudo aquilo de pior que vai acontecendo por todo o Brasil. Com as maravilhas que o espetáculo da natureza sempre lhe proporcionou, a visibilidade do que ocorre no Rio sempre é muito maior, embora Estados como São Paulo, Ceará, Bahia, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e outros mais também não deixem nada a desejar. Näo passa dia sem que qualquer parte do País deixe de apresentar o "maior espetáculo da terra" em termos de matanças cruéis de todos os tipos, mostrando ao mundo todo como é triste e desesperadora a realidade vivida por mais de 212 milhões de brasileiros.

O mais lamentável de tudo é que, tantos anos depois de investir recursos públicos inestimáveis para mudar as características selvagens que não param de ditar normas sobre tudo aquilo de pior que acontecerá no dia seguinte, tudo vai se aprofundando no caos irreversível que não para de levar o Pais à consolidação de tantas patifarias e organizações criminosas que florescem sem parar por todos 
"O que não para de crescer no País são os desmandos, os gastos públicos desnecessários, as improbidades administrativas 
de toda ordem, a violência e a corrupção sem fim"

os cantos. O Brasil, infelizmente, convive todos os dias com mais de 200 assassinatos e quase 150 estupros, sendo considerado um dos países mais violentos do mundo. Há que se lamentar a deterioração de tudo que segue em frente sem sinalizar alguma esperança de que é possível reduzir a violência exacerbada. Com todo o potencial que tem para crescer e se destacar entre as principais economias do mundo, é de estarrecer saber que o Brasil, principalmente depois de todo o impacto causado pela Covid-19, vai continuar entre os perdedores na maratona da recuperação global. O que lhe falta é gente comprometida com o seu futuro, o seu desenvolvimento, as suas novas gerações. Os estadistas existem, mas ninguém sabe exatamente onde estão. O que não para de crescer no País são os desmandos, os gastos públicos desnecessários, as improbidades administrativas de toda ordem, a violência e a corrupção sem fim. Por mais que se fale a respeito, nada de melhor acontece. E o pior sempre fica reservado para os mais pobres, os desempregados, aposentados e pensionistas. Notadamente o Rio de Janeiro tem tudo a ver com a podridão que se espalha e corrói todo o Pais. A pandemia da insensatez está mais terrível do que nunca. Ninguém deve esquecer isto: só a sociedade brasileira é que tem o poder de mudar tudo isso. Já passou da hora de a pandemia da insensatez dar uma trégua aos brasileiros em geral.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar