Sexta-Feira, 18 de Setembro de 2020

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< CULTURA Falta pouco para conclusão do restauro da igreja do Mosteiro Restauradas, peças do retábulo voltaram aos seus lugares, assim como os altares laterais já receberam as imagens sacras

Publicada em 01/09/2020 às 20:26
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
(Foto: Teófilo Negrão)
O restauro interno da igreja de Sant’Ana, no Mosteiro de São Bento, no Centro, deverá estar concluído em até dois meses. A previsão é do monge beneditino, dom Rocco Fraioli, OSB, que acompanha toda a obra no patrimônio histórico, berço de Sorocaba, orçado em R$ 800 mil.

O munícipe que passa pelo Largo de São Bento pela manhã, mais propriamente por volta das 7 horas, quando a igreja está aberta para a Missa, consegue observar de longe a beleza que o restauro trouxe para o templo, particularmente ao retábulo – parte onde se encontram os nichos da padroeira Sant’Ana, de São Bento, de Santa Escolástica e o Sacrário, onde se guarda a reserva eucarística.

Encomendado em fins do século XVIII, em Portugal, todo o retábulo teve de ser recuperado. Conforme dom Rocco, as peças foram cuidadas e protegidas de cupins, passaram pela fase da pintura e douração. Em 2018, o DIÁRIO acompanhou a retirada das mais de 90 peças que compõem o retábulo. “É um trabalho minucioso. Por isso, a demora não se dá apenas por conta da questão financeira, mas também pela pesquisa que todo esse trabalho exigiu”, comenta dom Rocco. 
A recuperação das peças deu-se por uma equipe de restauradores comandada pela restauradora Kátia Regina Magri. A parte externa do Mosteiro tornou-se uma oficina do grupo, para onde foi possível levar todas as peças e cuidar dos detalhes. 

Dom Rocco e Kátia Regina explicam que o retábulo teve de ser remontado sem pintura e douração, apenas para ajustes. “Demarcados os pontos que precisaram ser restaurados, as peças foram retiradas novamente, passaram pelo processo de pintura, receberam as folhas de ouro e voltaram ao retábulo”, explica o monge. 
Os altares laterais também foram concluídos e já sustentam as imagens de São José e de Nossa Senhora Auxiliadora. Como as Missas voltaram a ser celebradas na igreja, na área do retábulo onde fica a imagem de Sant’Ana, um quadro provisório da santa faz a vez da peça original. De acordo com Kátia Regina, o restauro das imagens sacras está previsto em um novo projeto. 
"Tudo é registrado, organizado e recolocado no momento certo"

Ainda na nave da igreja, um novo lustre encanta pelo grande número de contas que brilham e, ao mesmo tempo, refletem sua luz nos vitrais da nova porta quebra-vento. As laterais também devem receber, em breve, os quadros da Via-Sacra. As novas molduras das 14 estações, que mostram o caminho de Jesus Cristo, desde sua condenação à morte até o sepultamento, já estão guardadas nas dependências no Mosteiro. “Tudo é registrado, organizado e recolocado no momento certo”, pontua dom Rocco. A igreja é considerada o principal patrimônio histórico, arquitetônico e religioso de Sorocaba, tombado formalmente pelo Conselho Estadual de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Arquitetônico e Turístico (Condephaat), que abriga os restos mortais do fundador da cidade, Baltazar Fernandes. O público também pode visitá-la fora dos horários de celebrações, sempre atendendo às normas das autoridades da Saúde, como uso de máscaras, distanciamento entre pessoas e uso de álcool gel, por conta da pandemia do novo Coronavírus. As Campanhas de arrecadação de recursos financeiros continuam, ao lado, ainda, da captação junto à iniciativa privada por via Lei Rouanet, do governo federal (Ministério da Cultura). Contribuições e informações sobre a obra ainda podem ser feitas e obtidas pela Associação Amigos de São Bento.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar