Domingo, 20 de Setembro de 2020

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< EDITORIAL A civilização planetária que falta

Publicada em 26/08/2020 às 22:48
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
Apesar de o problema existir há mais de 50 anos, é desde o início deste século que cientistas, pesquisadores e órgãos que atuam na proteção do meio ambiente vêm constatando cada vez mais um pesado impacto contra a natureza, com sérios prejuízos a todo o planeta. Chamam a atenção as mudanças climáticas globais, principalmente no Brasil, que ameaçam tornar vastas áreas em solo inapropriado para a habitação humana e inadequado para cultivo, como se observa muito mais nos tempos atuais. Mais do que nunca, os padrões regulares do clima na Terra dão sinais evidentes de que estão se alterando em razão das ações nocivas perpetradas pelo homem. É preciso destacar que, como consequência do que vem ocorrendo, a maior parte das economias do mundo vai se tornando menos autossuficiente, reduzindo a cada ano o plantio e a produção de alimentos. Outro ponto extremamente negativo em tudo isso diz respeito à falta de água doce que a cada dia se torna insuficiente para a metade da população mundial. 

O problema está de tal maneira que, em muitas partes do mundo, a violência e as ações terroristas vão se manifestando sem parar como meios favoritos de se resolver conflitos. Fala-se muito a respeito do que está acontecendo, mas, infelizmente, ao longo de tantos anos, nunca existiu a necessária vontade de se reduzir
“Quase ninguém se incomoda, por exemplo, com o fato de a energia elétrica no País ser uma das mais caras do mundo justamente em razão de tudo aquilo de pior que atinge a natureza“

o problema que vai afetando sem parar a qualidade de vida de toda a humanidade. O que não falta são medidas oportunistas que ignoram a realidade das coisas. Quase ninguém se incomoda, por exemplo, que a energia elétrica no Pais é uma das mais caras do mundo justamente em razão de tudo aquilo de pior que atinge a natureza. Todo mundo parece fazer questão de ressaltar que não existe uma visão humanista destinada a criar uma mudança fundamental e duradoura nesta pauta de interesse mundial. Ainda em sua edição de segunda-feira (24), o jornal 'Estadão' trouxe reportagem mostrando que jovens do mundo inteiro, inclusive do Brasil, estão tendo a iniciativa de chamar a atenção de todas as autoridades do planeta sobre o que está acontecendo. Eles querem assegurar que seus filhos e netos tenham um futuro seguro garantido por uma civilização planetária. Tudo isso se torna necessário em razão de metrópoles como São Paulo estarem se expondo sem parar a uma verdadeira catástrofe social, econômica e ambiental. Parece que ninguém faz questão de adotar e se comprometer com medidas sérias que poderiam contribuir para a redução dos problemas ambientais.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar