Domingo, 20 de Setembro de 2020

Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
Sorocaba 

buscar

<< EDITORIAL Sem trégua a ninguém Editorial

Publicada em 19/08/2020 às 22:07
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR
O tempo passa, as medidas contra a pandemia renovam-se a todo instante, os dramas familiares de muita gente multiplicam-se e o fato é que está muito difícil segurar o avanço do novo Coronavírus, que vai descortinando estragos desanimadores na vida de todo o País, até porque não são poucos aqueles que ainda se aglomeram e não levam a sério as recomendações que são feitas. É de se lamentar que até agora, infelizmente, já são cerca de 110 mil mortos e quase 4 milhões de pessoas contaminadas em todo o Brasil. De repente, sem que ninguém esperasse, esse mal acabou tomando conta de todo o País e do mundo. E o pior é que ninguém sabe até quando a pandemia avassaladora continuará levando temores e incertezas a todos os brasileiros. 

Apesar de tudo que se fala a respeito, agora com ênfase nas vacinas que estão sendo testadas em várias partes do mundo, inclusive no Brasil, ninguém tem condições de prever até quando, afinal, a Covid-19 prosseguirá não dando trégua a ninguém. Um enorme ponto de interrogação parece despontar para todos ao amanhecer de cada dia. A incerteza de como será o mundo daqui para frente é imprevisível, não tem resposta e só as especulações é
"Os governantes e toda a sociedade brasileira precisam estar cada vez mais atentos para os problemas que representam o desemprego e a falta de dinheiro''
que prevalecem. A esperança em dias melhores, porém, é que não deve abandonar os brasileiros. Essa autêntica dádiva humana deve ganhar um novo sentido diante da ameaça da própria morte e da perda irreparável de entes amados.

Os governantes e toda a sociedade brasileira, por exemplo, precisam estar atentos para os problemas que representam o desemprego e a falta de dinheiro. Depois de a pandemia passar, recuperar o tempo perdido é fundamental para movimentar a economia e o desenvolvimento do Brasil. Sem isso, com menos emprego e mais dívidas para uma grande parcela da população, como será possível movimentar o comércio, a indústria e a prestação de serviços? Por tudo isso, todos precisam fazer a sua parte para que as coisas não piorem ainda mais, estimulando a chegada de novos pesadelos na mente de cada um. O mais importante de tudo é ninguém criar familiaridade com o pesadelo desse vírus, fazendo de tudo para se manter distante daquilo de pior que ele representa para todos. É preciso seguir as normas de cautela e buscar sempre informações a respeito. Não agem da melhor maneira aqueles que preferem não seguir as regras que são estabelecidas.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar