Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Sesc sedia jornada ‘Asas do Bem’ de incentivo à doação de órgãos

Publicada em 17/09/2019 às 18:10
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
A Jornada ‘Asas do Bem’, série de palestras que vem sendo realizada pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) em várias partes do País, para divulgar a importância da doação
de órgãos e a contribuição da aviação comercial brasileira para viabilizar transplantes em todo o território nacional, visitará Sorocaba nesta quinta-feira (19). Aberta ao público interessado de forma gratuita, a Jornada com o tema “Quantas vidas salvam um sim?” ocorre às 14 horas, no Sesc local, à rua Barão de Piratininga, 555, no Jardim Faculdade). Integra, assim, o chamado ‘Setembro Verde’, mês da conscientização da doação de órgãos e tecidos; em 27 de setem- bro é celebrado o Dia Nacional da Doação de Órgãos e Tecidos.
Lançada em 2018, a Jornada ‘Asas do Bem’ tem suas palestras conduzidas pelo publicitário Alexandre Barroso, 60 anos de idade, que conta sua história de luta pela vida depois de três procedimentos de transplante (dois de fígado e um de rim). Além da importância sobre a doação, Barroso enfatiza também o papel da Aviação para os transplantes. No ano passado, aliás, cerca de 8.700 itens para transplante (órgãos, tecidos, equipes médicas, etc.) foram transportados gratuitamente por aviões, sendo que aproximadamente 80% do volume foram movimentados por empresas aéreas brasileiras (os demais são operações de companhias estrangeiras, voos privados e da Força Aérea Brasileira/ FAB ou transporte terrestre). O esforço inclui ainda o Ministério da Saúde, a Central Nacional de Transplantes (CNT), o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea, órgão do Departamento de Controle do Espaço Aéreo, e operadores aeroportuários.
O Brasil é referência mundial na área de transplantes e possui o maior sistemapúblicodetransplantes do mundo, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, 96% dos procedimentos de todo o País são financiados pelo SUS. Em números absolutos, o Brasil tem o segundo maior volume de transplantes no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, segundo dados do Ministério da Saúde. Os pacientes recebem assistência integral e gratuita,incluindoexamespreparatórios, cirurgia, acompanhamento e medicamentos pós-transplante pela rede pública. O consultor em comunicaçãodaAbear,AdrianAle- xandri,ressaltatambémqueemum país com dimensões continentais como o Brasil a participação das companhias aéreas é de extrema importância para oferecer a agilidade necessária para que um órgão possa ser transportado de uma região para outra, mantendo as condições de conservação ade- quadas para cirurgia.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar