Domingo, 15 de Setembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Cíntia de Almeida entra na Justiça para ficar no cargo Vereadora está como suplente de Marinho Marte

Publicada em 29/08/2019 às 19:46
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A defesa da vereadora Cíntia de Almeida (MDB) entrou com um pedido de liminar na Justiça para que ela permaneça no cargo. A parlamentar é suplente de Marinho Marte (PPS), que foi reeleito para o cargo, porém foi afastado por suspeitas de cobrar mensalinho de assessores do gabinete de dele. Marinho fora eleito vereador na eleição passada e estava licenciado para ocupar o cargo de secretário. Ele também responde a uma ação de improbidade administrativa com apontamento de enriquecimento de forma ilícita, que teria ocorrido de 2013 a 2018. 
O vereador e um assessor teriam feito ameaças a funcionários do gabinete na Câmara para que devolvesse parte dos salários. Assim, a Justiça determinara que Marinho fosse afastado do cargo de secretário e das funções públicas. Proibido de se aproximar das testemunhas do processo, ele também teve de manter distância de 100 metros. No início deste mês, ao assumir a Prefeitura, a prefeita Jaqueline Coutinho exonerou Marinho, já que, mesmo afastado do Paço, ele continuava recebendo salário. Dias depois, o parlamentar entrou em contato com o Legislativo cobrando o salário como vereador. 
Por ser a primeira suplente no cargo, Cíntia de Almeida alega que Marinho Marte já responde a uma ação, que foi exonerado do Paço e que o setor jurídico da Câmara foi favorável ao pagamento do salário. Ela também solicita uma liminar para permanecer no cargo até o julgamento do mandado de segurança. Inicialmente, a Câmara foi favorável a pagamento do pagamento do vereador afastado, porém, no dia em que o dinheiro seria depositado, o Ministério Público entrou em contato com a Câmara recomendando a suspensão.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar