Domingo, 15 de Setembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< ‘Sorocaba está com falta de recurso financeiro para Saúde’, diz Jaqueline Legislativo devolve R$ 2,5 milhões, que serão destinados à Saúde; prefeita pede fiscalização de terceirizados

Publicada em 23/08/2019 às 11:59
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
Chamados de fonte um, Sorocaba não conta mais com recursos próprios para a área da Saúde, enfatizou ontem a prefeita Jaqueline Coutinho (PDT) durante a sessão da Câmara. Na ocasião, o Legislativo devolveu ao Município, na pessoa da chefe do Executivo, um cheque de R$ 2,5 milhões, que será destinado para custear a área da Saúde na cidade. De acordo com Jaqueline, Sorocaba não dispõe de recursos próprios, porém conta com R$ 50 milhões de recursos federais acumulados que não vêm sendo usados desde 2010. “Já solicitei um parecer jurídico para ver ser é possível utilizar legalmente”, disse. 
Jaqueline destacou, ainda, que não se pode deixar a população perecer por já haver gasto na Saúde mais do que existe em caixa. A prefeita também defendeu gestão e responsabilidade para minimizar os problemas do déficit orçamentário e determinou o enxugamento em 25% do contrato com a empresa Diretrizes, gestora da UPH da Zona Oeste e da UPH da Zona Norte. “Também determinei a fiscalização de todos os serviços terceirizados para ver se aquilo que foi propugnado no contrato está sendo cumprido”, afirmou. 
A prefeita acrescentou também que decidiu rescindir, unilateralmente, um contrato de R$ 12 milhões (R$ 6 milhões por ano) com uma empresa que fazia a logística de medicamentos e insumos e materiais hospitalares. “Não era fornecimento de medicamentos, mas apenas logística, como transporte de um lado para outro”, explicou. Ela agradeceu o que chamou de parceria a boa vontade do Legislativo em relação às dificuldades do Executivo, e disse que o déficit orçamentário da Prefeitura, há duas semanas, estava em quase R$ 84 milhões. 
“Teremos de fechar as contas, mas, ao mesmo tempo, não podemos deixar de honrar nossos compromissos, especialmente quanto à saúde”, afirmou a prefeita, observando que, por meio de suplementações, já foram gastos na Saúde R$ 622 milhões, mais do que os R$ 571 milhões previstos inicialmente no orçamento. No final do pronunciamento da prefeita, o presidente da Casa, Fernando Dini, assinou o cheque de R$ 2,5 milhões destinado à Prefeitura e agradeceu a todos os vereadores, auxiliares e servidores da Casa pela economia que possibilitou essa destinação de recursos à saúde.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar