Domingo, 16 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Perder peso nem sempre está atrelado a dietas maçantes Pais também precisam ser reeducados para cuidados com filhos obesos

Publicada em 31/05/2019 às 12:23
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
Perder peso de forma saudável nem sempre está atrelado a dietas maçantes ou restrições alimentares; isso é o que sustenta o método 5S Estilo de Vida, implantado há quatro anos e que traz como diferencial o acompanhamento diário por um aplicativo próprio, através de uma equipe formada por fisioterapeutas, esteticistas, farmacêuticos, médicos e nutricionistas. Comprovado cientificamente e idealizado por uma ex-obesa, o intuito do método é buscar a perda de peso de forma rápida e sem comprometer a saúde.
 
A dermaticista e psicóloga Aline Del Rio, que também é coach de emagrecimento habilitada pelo 5S, explica que o novo estilo de vida parte de estratégias saudáveis focadas na sustentabilidade. “Não é dieta; trabalhamos estratégias, sendo uma delas a alimentação, que é dividida em três partes. A primeira é a desintoxicação de no mínimo 60 dias. A gente entende que todo organismo que está sobrepeso ou obeso precisa desintoxicar e desinflamar, pois uma alimentação rica em carboidratos, açúcares e industrializados, causa inflamação subclínica e intoxica o organismo”, comenta. 
 
Ela ressalta, ainda, que outra fase do processo é a reeducação para a vida, o que pode ser chamada também de reprogramação. Fora isso, é preciso passar pela etapa da alimentação, quando se dá um novo estilo de vida com mais flexibilidade e liberdade. Procurado principalmente por pessoas com sobrepeso e obesas, esse estilo de vida também colabora no combate à obesidade infantil. “Para as crianças, utilizamos basicamente do mesmo processo aplicado nos adultos, seguindo as três etapas da alimentação. O que vai mudar na verdade é a questão da reeducação, uma vez que as crianças estão em fase de crescimento”, explica. 
 
Aline destaca também que o foco é que a criança coma comida de verdade, sem nenhum tipo de restrição, a não ser as comidas não saudáveis, como os industrializados. “Vamos acrescentar nessa alimentação os vegetais, proteínas e carboidratos. Outro diferencial no caso das crianças é o acompanhamento feito também com os pais, porque entendemos que são eles os principais responsáveis por oferecer a comida aos pequenos; então, eles precisam ser reeducados.” 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar