Segunda-Feira, 17 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Sorocaba integrará polos de desenvolvimento automotivo, metal-metalúrgico, têxtil e de vestuário Governo de São Paulo anuncia 11 polos de desenvolvimento econômico com pacote de benefícios setoriais para a indústria

Publicada em 24/05/2019 às 10:52
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O governador João Doria anunciou nesta quinta-feira (23), no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, a criação de 11 polos de desenvolvimento econômico, com pacotes de benefícios setoriais para a indústria, espalhados por todo o Estado. O município de Sorocaba e a Região Metropolitana por ele liderada estão inseridos nos polos de desenvolvimento econômico relacionados às áreas automotivas, metal-metalúrgica, máquinas e equipamentos e ainda têxtil, vestuário e acessórios.

“Um governo responsável é comprometido com a geração de emprego. E geração de emprego não é com programa de assistencialismo, muito menos com paternalismo; é incentivando o setor produtivo, criando condições adequadas para o setor privado produzir, criar, gerar empregos e remunerar adequadamente, criando estabilidade e condições econômicas adequadas”, resumiu o governador João Doria ao oficializar o lançamento do programa. “Aqui, em São Paulo, a nossa prioridade é a geração de empregos e renda”, ressaltou.

Foram anunciados polos nos setores de Saúde e Farma; Metal-Metalúrgico, Máquinas e Equipamentos; Automotivo; Químico, Borracha e Plástico; Derivados do Petróleo e Petroquímico; Biocombustíveis; Alimentos e Bebidas; Têxtil, Vestuário e Acessórios; Couro e Calçados; Tecnologia e Eco Florestal. “Este é um governo liberal e de forma nenhuma estamos fazendo um programa de incentivo fiscal para setores específicos ou guerra fiscal. A atuação dos polos é para identificar falhas de mercado e atuar nas falhas de governo”, acrescentou a secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen. “Nosso trabalho aqui é alavancar a produtividade e a competitividade do setor privado, impulsionando e melhorando as políticas públicas nas regiões onde as cadeias produtivas estão instaladas”, resumiu.

Ainda de acordo com a secretária, o objetivo é fomentar e incentivar o aumento da produtividade da indústria, atraindo investimentos e impulsionando a inovação e a geração de empregos e renda, reunindo na mesma região geográfica políticas para determinado setor produtivo. A otimização das políticas públicas será feita em torno de seis pilares, visando adensar e integrar as cadeias produtivas: 1. Simplificação tributária e regulatória; 2. Financiamento Competitivo, voltado ao adensamento da cadeia produtiva; 3. Tecnologia e Inovação; 4. Qualificação de mão de obra; 5. Infraestrutura e Serviços; e 6. Ambiente de Negócios & Desburocratização – fast track de licenças e permissões, One Stop Shop.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar