Sexta-Feira, 23 de Agosto de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< SOROCABA "Operação Hipócritas" prende médicos de Sorocaba e São Roque Acusados receberiam ‘propinas’ como peritos judiciais em processos trabalhistas

Publicada em 27/02/2019 às 10:30
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A pedido do Ministério Público Federal, a Justiça Federal de Campinas decretou e Polícia Federal efetuou, nesta terça-feira (26), a prisão preventiva dos médicos Cláudio Sangalli, de São Roque, e Tânia Mara Ruiz Barbosa, de Sorocaba, que vinham atuando como peritos da Justiça do Trabalho dentro da 15ª Região, com sede em Campinas. Apurou-se que após a deflagração da ‘Operação Hipócritas’, em maio de 2016, esses dois peritos estavam procurando, assediando e instigando outros investigados a combinarem versões falsas sobre valores recebidos indevidamente (‘propinas’) na condição de peritos judiciais. Agindo assim, estavam atrapalhando as investigações e obstruindo a Justiça, segundo o MPF.

Os peritos Claudio Sangalli e Tânia Mara Ruiz Barbosa já foram denunciados pelo MPF e respondem, na Justiça Federal de Campinas pelo crime de corrupção passiva em razão do recebimento de vantagens indevidas em mais de uma dezena de processos trabalhistas cada um. Em caso de condenação, a soma das penas poderá superar 100 anos de reclusão.

 

COLABORAÇÃO PREMIADA – A ação deflagrada ontem é resultante de elementos apresentados por um investigado que fez acordo de colaboração premiada com o MPF. Até o momento, outros quatro acordos de colaboração premiada foram firmados com o MPF, o que tem propiciado avanços e um crescimento exponencial da investigação, com a revelação de corrupção em mais de mil perícias em processos trabalhistas nos últimos dez anos.

Além das penas de prisão e de multa, o MPF pediu que a Justiça suspenda cautelarmente os denunciados de suas funções relacionadas a perícias (impedindo-os de atuarem como peritos judiciais e assistentes técnicos) e os condene a pagar indenizações por danos materiais e morais para a reparação dos prejuízos causados pelos crimes. Também foi solicitado à Justiça Federal o bloqueio dos honorários profissionais devidos pelo Tribunal Regional do Trabalho aos denunciados.

 

A ‘OPERAÇÃO HIPÓCRITAS’ – A investigação da ‘Operação Hipócritas’ foi iniciada pelo MPF. A operação demonstrou a cooptação de peritos médicos judiciais por médicos assistentes técnicos, a serviço de grandes empresas, resultando em perdas para trabalhadores, que são afastados de suas funções por conta de doenças ou acidentes relacionados à sua vida laboral, e para a Justiça, que arca com as custas periciais da maioria dos trabalhadores que perdem as ações na Justiça do Trabalho em virtude dos laudos fraudados.

O esquema de corrupção de médicos peritos judiciais funciona, pelo menos, desde 2007 e foi detectado tanto em processos que tramitam nas varas do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, como no da 2ª Região, localizado em São Paulo, e que têm atribuição territorial sobre todo o Estado.

 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar