Segunda-Feira, 10 de Dezembro de 2018 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< Mourão reitera necessidade de intensificar privatizações no País

Publicada em 29/11/2018 às 13:44
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O vice-presidente da República eleito, Hamilton Mourão, afirmou nesta quinta-feira (29) que o futuro governo está determinado a intensificar os processos de privatização no país. Segundo ele, a intenção é buscar na iniciativa privada o que não é possível no setor público. A afirmação foi feita para um grupo de empresários e engenheiros no auditório da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em Brasília.

“Se eu não tenho condições de fazer a manutenção de uma rodovia, basta um contrato decente. Temos que romper a discussão ideológica [sobre cobrança de pedágio] e [que] a gente trafegue sem risco em estradas bem mantidas”, disse Mourão.

O vice-presidente não detalhou áreas nem empresas, mas citou a necessidade de incrementar as parcerias entre as iniciativas públicas e privadas. Ele defendeu a construção de uma espécie de “centro do governo” para reunir e controlar os principais projetos, políticas e definição de índices e metas fixadas pelo Executivo.

OBRAS – Segundo Mourão, as obras de maior porte e mais recentes ocorreram no final do período militar, e o Brasil acumulou equívocos como a decisão de investir em apenas um modal de transporte – o rodoviário. “Somos reféns de uma classe [rodoviária]. Temos que nos voltar para todos os modais e precisamos da nossa engenharia”.

Mourão afirmou que empreiteiras brasileiras cometeram “erros” no passado, mas precisam voltar a atuar no país. “Vamos apagar o que ficou e recuperar nossas empresas”, disse. “Vamos voltar a ter orgulho de sermos brasileiros. Deixar de ser o país do futuro e entrar nesse futuro”.

ESTRATÉGIAS – O vice-presidente eleito sugeriu ainda a adoção do que chamou de “dólar médio”, para atrair investimentos e retomar as obras paradas no país. Segundo ele, seria fixado um valor médio para o dólar. Se houvesse variação para cima do preço, o governo garantiria a segurança para o investidor.

“Esse é um exemplo de garantia para contratos de obras de grande porte”, disse Mourão na palestra na ANTT. Porém, o general ressaltou que a palavra final será dada por Tarcísio Gomes de Freitas, que assumirá o Ministério de Infraestrutura.

Ao final de sua palestra, Mourão destacou a necessidade de os órgãos de controle do governo serem mais “proativos”. “Precisam ser mais proativos e se adiantar aos problemas”.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar