Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< ECONOMIA Cesta básica sobe em Sorocaba com reflexos da greve dos caminhoneiros Principais produtos atingidos foram os hortifrutigranjeiros

Publicada em 10/07/2018 às 17:55
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Arquivo/Fernando Rezende)
O preço da cesta básica em Sorocaba, na diferença de um mês, teve um salto de R$ 35,34. Conforme o boletim mensal do Laboratório de Ciências Aplicadas da Uniso, de maio para junho deste ano, o valor passou de R$ 561,80 para R$ 597,14, uma alta de 6,29%. Um dos fatores para o acréscimo foi a greve dos caminhoneiros.
 
Ainda de acordo com o boletim, os bens que mais contribuíram para esse aumento foram carne de 1ª, frango, leite, carne de 2ª e muçarela fatiada. Dos 34 produtos pesquisados, 23 deles tiveram alta. Entre os itens que apontaram maior aumento está o leite, cotado a R$ 3,62 em junho, ante R$ 2,81 em maio. 
 
No caso do leite, o principal motivo para a forte alta foi a paralisação dos caminhoneiros, que interrompeu a captação de leite in-natura pelos laticínios, fora o período de entressafra na região Centro-Oeste e Sudeste. Esses fatores contribuíram para uma menor oferta de matéria-prima. 
 
A mesma situação também elevou o preço da muçarela fatiada, que passou de R$ 23,19, o quilo, para R$ 25,40, tornando-se o quinto produto mais caro em junho. Já o frango, aumentou de R$ 4,85, o quilo, para R$ 6,02. A mudança ocorreu também por conta da greve, que impediu o transporte de aves e levou à falta de ração para produtores. 
 
O movimento dos caminhoneiros e a alta demanda por conta da Copa do Mundo atingiram ainda a oferta de carne de 1ª, que saltou de R$ 20,96, o quilo, para R$ 23,74; a de 2ª, passou de R$ 14,85 para R$ 16,29. Outro produto que subiu foi o alho, que mudou de R$ 3,22, em maio, para R$ 3,57, em junho.
 
Em contrapartida, a batata registrou queda de 23,20%, ou seja, de R$ 3,54, o quilo, para R$ 2,72. Assim como esse produto, a cebola também teve baixa de R$ 5,48 para R$ 4,45. Isso ocorreu devido à normalização do abastecimento, já que esses itens foram os que tiveram maiores altas em maio; o clima favorável também permitiu boa colheita. 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar