Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< SOROCABA Atendimento do Iamspe é tema de nova audiência Funcionários cobram mudança na gestão do Centro de Atendimento Médico-Ambulatorial (Ceama) em Sorocaba e credenciamento da Santa Casa

Publicada em 02/07/2018 às 18:16
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
A Câmara Municipal realizou nova audiência pública - a terceira - proposta pela vereadora Iara Bernardi (PT) para debater os problemas na gestão do Centro de Atendimento Médico-Ambulatorial (Ceama), do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe), em Sorocaba. Funcionários estaduais, representantes de sindicatos e autoridades participaram da audiência que discutiu a situação em que se encontra o atendimento à saúde dos cerca de 135 mil servidores estaduais lotados na cidade e região.
 
Abrindo o debate, Iara Bernardi acentuou que os servidores do Estado, como professores, policiais e diversas outras categorias, têm direito à “assistência médica humanizada”, conforme frisou. Segundo dados da Comissão Regional do Iamspe, o primeiro contrato com a Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba ocorreu em 2003; em seguida, foram credenciados laboratórios para exames e, no ano seguinte, o Hospital Samaritano, que após três meses apenas, foi descredenciado. Em 2015, após realização da primeira audiência pública na Câmara, a categoria conseguiu o credenciamento do Hospital Evangélico, seguido do Hospital Modelo, porém o atendimento na prática não acontecia e a categoria retomou sua luta por um hospital no Município. 
 
Entre as reclamações dos usuários, estão falta de agendamento para exames (que acabam sendo realizados na rede particular, sem reembolso aos servidores); fila de espera para cirurgia de catarata e para fisioterapia (esta última de três meses); agendamento presencial de exames que dificulta o acesso; falta de locais no Município para mamografia e tomografia; e espera de meses para atendimento no Hospital Evangélico (agora descredenciado). Outra crítica dos servidores é relativa à pouca de transparência e falta de informação por parte do Ceama.  
 
Para tentar resolver os problemas, a comissão procurou a Santa Casa em busca de um novo convênio com o Iamspe – que possui hoje uma dívida de R$2,9 milhões para com o hospital que precisa ser quitada ou renegociada para a retomada do atendimento. Os funcionários públicos também defendem a troca de gestão do Ceama em Sorocaba. 
 
CREDENCIAMENTO DA SANTA CASA – O gestor da Santa Casa, padre Flávio Jorge Miguel Júnior, também presente à audiência, demonstrou a disposição do hospital em contribuir para com a saúde dos servidores estaduais. “A Santa Casa está aberta, no entanto precisa receber seus quase R$ 3 milhões e precisa saber quem faz a gestão disso”, afirmou, lembrando, porém, que a Santa Casa já recebe servidores da região, através do SUS (Sistema Único de Saúde), principalmente para atendimento do câncer. Por fim, reforçou que a categoria precisa se mobilizar e cobrar compromisso dos candidatos ao Governo do Estado. 
 
Já o representante do departamento de convênios do Iamspe, Antônio Ribeiro, que igualmente esteve presente, representando a superintendência estadual do Iamspe, anunciou que foram credenciados na última semana novos laboratórios de imagem e que está ativo o convênio com o Banco de Olhos e Med Urgência para o pronto-atendimento, além de uma clínica de fisioterapia e o Hospital Modelo. Disse ainda que houve um aumento de demanda com a defasagem salarial dos servidores, que não era previsto. Sobre a dívida com a Santa Casa,  afirmou que está autorizado a se reunir ainda nesta semana com sua diretoria, lembrando que o pagamento foi suspenso quando dos problemas de corrupção envolvendo a antiga Provedoria e que o Iamspe tentou retomar o cadastramento com hospital, o que não foi possível, uma vez que a Santa Casa estava sob intervenção do Município.  
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar