Sexta-Feira, 22 de Junho de 2018 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< SOROCABA Operação prendeu sindicalista por engano

Publicada em 07/06/2018 às 18:21
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A Polícia Federal prendeu por engano o sindicalista Ruy Queiroz de Amorim, ex-presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio local, na Operação Registro Espúrio, no dia 30 de maio, em Sorocaba. O equívoco foi identificado graças à ajuda de outro preso e Amorim foi liberado no mesmo dia. O sindicalista foi preso por causa de uma troca de mensagens do servidor Renato Araújo Júnior, da Secretaria de Relações do Trabalho, do Ministério do Trabalho e Emprego, com um interlocutor identificado no celular dele como `Amorim UGT´. Segundo o delegado, a referência seria a Ruy Amorim. Ele foi apontado como responsável por `forte intromissão´ nos rumos de registros sindicais no Ministério do Trabalho visando aos interesses da União Geral dos Trabalhadores (UGT). Mas, após a prisão e a negativas do sindicalista, a PF apresentou a foto de Ruy Amorim a Renato Araújo Júnior. O servidor disse não ter trocado mensagens com ele, mas sim com um outro Amorim, assessor pessoal do presidente da UGT, Ricardo Patah.
 
O relatório de análise da interceptação telemática nº 004/2017, ao tratar da conversa de Renato com `Amorim UGT´, afirmou que “constata-se que o interlocutor do investigado é, provavelmente, Ruy Queiroz de Amorim, .º secretário-adjunto de Finanças da União Geral dos Trabalhadores”. A hipótese de Ruy não ser o Amorim exato não foi mencionada pelo delegado Leo Garrido na representação da Polícia Federal que baseou a Operação “Registro Espúrio”.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar