Terça-Feira, 14 de Agosto de 2018 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< SOROCABA Amigos da Santa Casa se unem em prol do hospital Empresários sorocabanos são convidados a colaborar com as melhorias que resgatam o patrimônio sorocabano voltado à Saúde dos menos favorecidos

Publicada em 05/06/2018 às 17:52
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Germano Schonfelder)
O grupo de empresários conhecido como `Amigos da Santa Casa´ celebrou, na noite de segunda-feira (4), uma parceria inédita com a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba para colaborar com ações em benefício do hospital, resgatando o bicentenário patrimônio da cidade voltado à Saúde dos menos favorecidos. O projeto “Empresa e Empresários Solidários”, apresentado oficialmente na ocasião na presença do arcebispo metropolitano de Sorocaba, dom Julio Endi Akamine, SAC, e pelo presidente da Irmandade da Santa Casa, padre Flávio Jorge Miguel Júnior, também reitor do Santuário de São Judas Tadeu, do bairro do Central Parque, objetiva atrair investidores voluntários para apoiar melhorias para o hospital.
 
“A credibilidade da nova gestão fez com que todos os envolvidos quisessem participar”, afirma o publicitário Vanderlei Testa, um dos integrantes do `Amigos da Santa Casa´. “Desde setembro até agora, são grandes as transformações feitas pela Arquidiocese, por dom Julio e pelo padre Flávio; então, nos sentimos engajados”, ressaltou.
 
Segundo Testa, os empresários manterão encontros periódicos para discutir o que e como a Santa Casa pode receber melhorias. “As pessoas envolvidas são bastante dedicadas e não vamos parar”, garantiu.
 
APRESENTAÇÃO TRANSPARENTE - “Todo mundo está se sentindo muito bem em participar, porque há muita transparência”, afirmou o professor Luiz Almeida Marins Filho, antropólogo e consultor de empresas nacionais e internacionais, convidado pelos “Amigos da Santa Casa” para fazer a apresentação das propostas do grupo nesse primeiro evento em prol da instituição, realizado nos salões do Ipanema Clube. Marins explicou que as Santas Casas de Misericórdia existem no Brasil desde o século XVI para suprir a demanda da saúde com a qual o governo não lidava. “São locais de referência e sempre foram ligadas à comunidade”, pontuou aos convidados.
 
O presidente da Santa Casa, padre Flávio Jorge Miguel Júnior, de sua parte, deixou claro sentir-se grato pela iniciativa dos empresários na disposição em ajudar a entidade que busca resgatar deste que encarou o desafio de administrá-la no segundo semestre do ano passado como presença da Igreja no `mundo da saúde´ em Sorocaba. “Com 208 anos de existência, é o único hospital público sorocabano. É a pérola da cidade, o hospital do povo”, frisou ao DIÁRIO ontem.
 
A Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba atende a 48 municípios da região, 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O hospital está localizado ao número 750 da avenida São Paulo.
 
COMO AJUDAR – Os interessados em se integrar ao projeto “Empresa e Empresários Solidários” podem colaborar por meio de três ações concretas: adotar a reforma de um ou mais apartamentos do hospital, doar aparelhos e/ou equipamentos e/ou participar das reformas estruturais no prédio da Santa Casa.
 
O contato para doações pode ser feito com Lukas, pelo telefone (15)99625.9406 ou Gabriela, no (15)2101.8021. Para se tornar um colaborador, três contas estão disponíveis: Banco do Brasil, agência 3310-3 e conta corrente 34766-3; Itaú, agência 8594 e conta corrente 06977-8; e Santander, agência 4426 e conta corrente 13065327-9.
 
Hospital tem 10 urgências
 
A atual gestão da Santa Casa de Misericórdia verificou 10 pontos de urgência a sanar no hospital, dentro do projeto de sua reestruturação, sob a liderança da equipe do padre Flávio Jorge Miguel Júnior. São eles:
 
1. Reforma da UTI (Unidade de Terapia Intensiva)
2. Reforma dos quartos
3. Reforma do Pronto-Socorro
4. Ampliação do Centro Cirúrgico
5. Aquisição/substituição de equipamentos médicos sucateados
6. Aquisição de equipamentos de higiene e limpeza (máquina polidora, carro coletor de lixo) e de segurança do trabalho (EPIs)
7. Reforma do telhado de todo o hospital
8. Aquisição/substituição de todo o parque tecnológico de Informática sucateado (computadores, servidores, nobreaks, etc.)
9. Aquisição de equipamentos para controle de acesso e segurança em todo o ambiente hospitalar
10. Recursos para honrar as dívidas com os principais credores após negociação
 
Em setembro de 2017, a Santa Casa voltou à gestão da Irmandade. Desde então, a nova gestão apoiada pela Igreja Católica garante já ter feito uma economia de 9,6% em despesas operacionais, com cortes, negociações e renegociações. Houve ainda colaboração dos fiéis da Arquidiocese, especialmente do Santuário de São Judas Tadeu, que até maio já haviam doado quase R$ 420 mil.
 
Agora, com a busca por empresários dispostos a ajudar, a Santa Casa confirma não ter “medo de merchandising, nem de gratidão”, estando disposta a inserir nome e marca de doadores – se autorizados – em local de destaque nos equipamentos e instalações do hospital.
 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar