Quinta-Feira, 27 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< SOROCABA Calçadas do Centro terão acessibilidade Diagnóstico é o primeiro passo para tornar o passeio público de ruas da região central mais largos. Muitas ruas poderão perder, porém, espaço para estacionamento

Publicada em 04/06/2018 às 18:02
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
Técnicos da Urbes – Trânsito e Transportes e da Secretaria de Conservação, Serviços Públicos e Obras Prefeitura estão dando início a um trabalho para obter um diagnóstico das calçadas do Centro de Sorocaba. A ação faz parte do Programa Municipal de Acessibilidade nas Calçadas, lançado pelo prefeito José Crespo e pelo secretário de Mobilidade e Acessibilidade, Luiz Carlos Franchim, também presidente da Urbes, em abril. Coordenado pela Urbes, o programa pretende resgatar a qualidade dos passeios públicos de Sorocaba e incluir medidas que possam contribuir e facilitar o deslocamento de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, com o objetivo de melhorar a mobilidade e a acessibilidade nas calçadas.
 
De acordo com o presidente da Urbes, Luiz Carlos Franchim, o Centro foi escolhido para receber o projeto-piloto por ser um local com alta circulação de pedestres, rotas inclusive de usuários com algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida. Conforme o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), calçada é uma parte da via, normalmente segregada e em nível diferente, não destinada à circulação de veículos, reservada ao trânsito de pedestres e, quando possível, à implantação de mobiliário urbano, sinalização, vegetação e outros fins. Já o passeio é parte da calçada livre de interferências, destinada à circulação exclusiva de pedestres e, excepcionalmente, ciclistas.
 
O DIAGNÓSTICO - O trabalho de coleta de dados para obter um diagnóstico das calçadas de algumas ruas do Centro vai permitir que os profissionais do Poder Público façam o levantamento das atuais condições e o que será necessário fazer para adequá-las ao programa municipal. Após a coleta de dados e definido um conceito para o alargamento das calçadas, o próximo passo será contratar uma empresa para que seja feito o projeto executivo da obra, o que deve ocorrer no segundo semestre.
 
O projeto-piloto prevê o alargamento das calçadas nas ruas da Penha, 13 de Maio, Paula Souza, Azevedo Sampaio, Leopoldo Machado, Afonso Pena, Santa Clara, Monsenhor João Soares, trecho da Padre Luiz e da Miranda Azevedo, Padre José Manoel de Oliveira Libório, J.A. Ferreira Prestes, Professor Toledo, Arthur Gomes, trecho da Cesário Mota, Ubaldino do Amaral, Dr. Nogueira Martins e Senador Feijó. Para isso, serão eliminados os estacionamentos de veículos dessas vias.
 
Além disso, outras ruas se tornarão calçadão, a exemplo do Boulevard Dr. Braguinha e Barão do Rio Branco, como a Dom Pedro II, Anita Garibaldi, Coronel Benedito Pires, José Bonifácio e Maylasky.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar