Domingo, 22 de Julho de 2018 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< CULTURA Prédio do Fórum Velho é tombado pelo Condephaat

Publicada em 20/03/2018 às 19:01
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
PATRIMÔNIO HISTÓRICO
 
O Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) aprovou neste mês de março o tombamento de diversos significativos edifícios paulistas, incluindo o prédio do Fórum Velho de Sorocaba, na praça Frei Baraúna, no Centro, dentro do chamado “Estudo Temático de Casas de Câmara e Fóruns do Estado de São Paulo”. Na região, também aparece nessa listagem de novos tombamentos integrantes da iniciativa de preservar edifícios que representam a materialização das políticas de Segurança Pública e Justiça em São Paulo até meados do século XIX principalmente a Casa de Câmara/Prefeitura e Cadeia de Itapetininga.
 
A maioria das edificações, informa a Secretaria de Estado da Cultura, de cuja estrutura faz parte o Condephaat, segue um padrão de distribuição de espaços baseada na lógica proposta nas cartas da Coroa Portuguesa desde o início da colonização: carceragem no pavimento térreo e salas de reuniões administrativas e da Câmara no pavimento superior. Uma curiosidade é que alguns dos prédios mantiveram seu uso público, funcionando como sede da Delegacia de Polícia do Município (Mogi-Mirim), Centro Cultural Municipal (Itapetininga), Museu (Araraquara) e sede da Câmara Municipal (São Pedro).
 
A justificativa do Condephaat para os tombamentos gira em torno da representatividade da edificação do Fórum e Cadeia no quadro das construções públicas paulistas, que simboliza a política de segurança pública nas primeiras décadas da República. O reconhecimento dos patrimônios foi resultado do “Estudo Temático de Casas de Câmara e Cadeia e Fóruns do Estado de São Paulo”, por meio do qual o Conselho reuniu e organizou o conhecimento a respeito deste tipo de imóvel.
 
EM SOROCABA – Em Sorocaba, já são diversos os prédios tombados formalmente como patrimônio histórico e/ou arquitetônico a nível estadual por intermédio do Condephaat. Como o conjunto representado pela igreja de Sant´Ana e Mosteiro de São Bento, o casarão de Brigadeiro Tobias, o antigo prédio do Grupo Escolar “Antônio Padilha”, na rua Cesário Motta, e a Estação Ferroviária. O reconhecimento, agora, do prédio do Fórum Velho ocorre, coincidentemente, em meio a críticas acerbadas à própria Secretaria de Estado da Cultura, detentora do imóvel presentemente, pelo abandono e degradação a que relegou o prédio histórico da praça Frei Baraúna desde que a atual Administração (Governo Alckmin) decidiu pela desativação da Oficina Cultural Regional “Grande Otelo”, que ali vinha funcionando desde os anos 70/80.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar