Sábado, 17 de Novembro de 2018 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< CULTURA Samba na sala de aula

Publicada em 12/03/2018 às 19:11
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
“Batuque é um privilégio/Ninguém aprende samba no colégio”, diria o poeta da Vila, Noel Rosa. No entanto, os tempos mudam e o projeto “Minha Escola Dá Samba” vem para dizer que o ensino básico e o samba podem dialogar sim senhor. 
 
Aprovado no edital de 2017 da Lei de Incentivo à Cultura (Linc) do município de Sorocaba e realizado em parceria com a Diretoria Regional de Ensino, o projeto prevê ações em dez escolas estaduais da cidade. São dez apresentações didáticas para aos alunos e dez oficinas sobre a história do samba para professores. “A função primordial do ‘Minha Escola dá samba’ é criar uma aproximação entre os alunos e professores das escolas públicas com o mundo do samba, um universo muito rico de expressão coletiva que é, ao mesmo tempo, um dos elementos responsáveis pela formação de nossa identidade nacional e um elemento de resistência da população brasileira mais simples”, destaca ao DIÁRIO Cláudio Silva, proponente do projeto. 
 
A professora Roberta Luz, coordenadora de Arte e interlocutora da Educação para as Relações Étnico-Raciais na Diretoria de Ensino de Sorocaba, viu em “Minha Escola Dá Samba” uma oportunidade sem igual: “Logo quando o grupo musical nos procurou, ficamos muito entusiasmados, pois esse tipo de ação nas escolas são ótimas oportunidades para os nossos alunos vivenciarem e, ao mesmo tempo, terem acesso ao conhecimento e a experiências artísticas que dialogam com o currículo dos diferentes componentes curriculares”. 
 
'MINHA ESCOLA DÁ SAMBA' - O projeto “Minha Escola Dá Samba” teve início no dia 1º de março, mas desenvolverá atividades até 13 de abril. O espetáculo, além de apresentar músicas clássicas que tornaram o gênero conhecido, fala de seus compositores e das épocas em que viveram, apresentando também cada um dos instrumentos utilizados em palco. As oficinas se preocupam em abordar os ancestrais do samba, ritmos e influências recebidas — desde seu período de gestação, na época do Brasil Colônia —, chegando até seu florescimento mercadológico, no início dos anos 1930. 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar