Segunda-Feira, 28 de Maio de 2018 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< POLÍCIA Polícia usará mais de 100 câmeras espalhadas pelas ruas para esclarecer crimes

Publicada em 06/03/2018 às 18:07
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
DE OLHO EM VOCÊ
 
Um sistema integrado e eletrônico altamente especializado está disponível para a Polícia de Sorocaba para ajudar a desvendar crimes na cidade desde esta terça-feira (6). Por meio de mais de 100 câmeras instaladas em pontos estratégicos e principais corredores viários do trânsito sorocabano, qualquer veículo que esteja trafegando pode ser rastreado na medida do possível pelo sistema. Uma sala especial na Delegacia Seccional de Polícia de Sorocaba, nos altos da avenida General Carneiro, coordena tudo e está à disposição, inclusive, de todos os Distritos Policiais e seus chefes de Investigação, prontos para o trabalho. O delegado seccional Marcelo Carriel informou, quando da apresentação oficial do sistema ontem à tarde, que todos os funcionários e chefes passaram por treinamento para operar o sistema, que está pronto para ser utilizado. Uma demonstração foi feita para a imprensa, na presença ainda de outros delegados de Polícia lotados nos distritos e delegacias especializadas da cidade, o secretário de Segurança da Prefeitura, Fernando Dini, o tenente-coronel Mello, representando a Polícia Militar; o delegado da Polícia Federal Magnum e representantes da Urbes – Trânsito e Transportes. Fazia muito tempo que a Seccional não reunia tantos delegados e outras autoridades relacionadas à área de Segurança Pública.
 
SERVIÇO DE INTELIGÊNCIA - Tudo se trata de espelhamento de um sistema já existente em Sorocaba, gerido pela Guarda Civil Municipal e Urbes. A ampliação do Centro de Inteligência Policial só se deu com o implemento do acesso ao sistema de monitoramento por câmeras da Urbes e do Paço (GCM). As informações sobre veículos captados pelos radares e muralha eletrônica são imprescindíveis para verificar suspeitos e veículos envolvidos em crimes em fuga por exemplo. 
 
Com essa ferramenta eletrônica de investigação compartilhada, a Polícia Civil terá, assim, mais recursos na área eletrônica e de imagens para solucionar homicídios, tráfico de drogas, roubos e latrocínios, entre outros delitos. As imagens e vídeos ficam de 30 a 40 dias armazenadas no equipamento. De acordo com Carriel, elas servem juridicamente como provas em inquéritos. O sistema estava previsto nos planos da Polícia sorocabana há anos, mas apenas agora isso foi concretizado. 
 
Já o secretário municipal de Segurança, Fernando Dini, ressaltou a importância de unirem forças da segurança pública para melhorar os resultados do combate à criminalidade no Município, apontando que esse caminho de união é o mais produtivo. Segundo ele, a intenção em um futuro próximo é usar também câmeras das cidades vizinhas, com 27 cidades da Região Metropolitana de Sorocaba coligadas, para aumentar o escopo da atuação policial.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar