Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< SOROCABA Crespo cria comissão para analisar lei da nova Planta Genérica

Publicada em 05/03/2018 às 19:01
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
Nesta segunda-feira (5), o prefeito José Crespo se reuniu com representantes do setor imobiliário e representantes de algumas secretarias municipais, atendendo ao pedido dos empresários do setor para a assinatura de um decreto para a formação de uma comissão que permitirá a revisão da Lei dos novos valores da Planta Genérica, que está valendo desde o ano passado.
 
A lei 11.593/17 foi aprovada em setembro pela Câmara Municipal com base em um projeto de lei do Executivo. Os novos valores passaram a vigorar no último dia 5 de janeiro e tiveram variações em sua porcentagem de aumento de acordo com a defasagem apontada em comparação aos valores de mercado.
 
“ Eu entendi que era necessário fazer uma revisão, olhar de novo e havendo algum erro, alguma discrepância, que a gente então melhore estes números. Por este motivo que assinei este decreto, para que nos próximos dias, este grupo sente a mesa, analisando a lei vigente que foi aprovada, para aperfeiçoar aquilo que realmente não esteja de acordo com os interesses da população. Tenho certeza que o resultado será justo socialmente para abalizar a emissão dos carnês do IPTU- Imposto Predial e Territorial Urbano.” Declarou José Crespo.
 
Para o presidente do Secovi (Sindicato da Habitação), Flávio Amary, a iniciativa do prefeito Crespo é de extrema importância para que alguns pontos sejam revistos, “é importante que a gente enalteça esta ação do Crespo e participe das audiências,” disse ele, alegando também que quando há um aumento significativo da planta, a consequência é um valor de IPTU muito alto, que necessita de uma revisão, com um estudo econômico e financeiro na Prefeitura e até uma revisão na alíquota do IPTU, para que os valores não causem um impacto muito grande para a sociedade.
 
Sorocaba possui cerca de 500 bairros e por isso há necessidade da Planta Genérica de Valores, pois é por meio dela que é calculado o IPTU.  De acordo com a Secretaria da Fazenda, a última planta genérica de valores foi elaborada em 1997, para vigência em 1998.
 
O decreto será analisado para que possíveis alterações sejam feitas em um prazo de até 90 dias. A comissão que foi criada já realizou a 1ª reunião, também nesta segunda-feira, no gabinete da Secretaria de Planejamento e Projetos, liderada pelo secretário Luiz Alberto Fioravante,  “ definimos que irmos nos encontrar para falar sobre o assunto uma vez na semana. O objetivo é que a gente defina alguns pontos em até 45 dias, ou seja antes do prazo. Esta iniciativa do prefeito mostra como ele está aberto e preocupado em fazer o que é melhor para a nossa cidade,” finalizou ele.
 
Participaram também da reunião os secretários Eric Vieira (Gabinete Central), Alexandre Robim (Chefe de Gabinete ), Eloy de Oliveira (Comunicação e Eventos), Hudson Zuliani (Licitações e Contratos), Alceu Segamarchi ( Recursos Hídricos), vereador João Donizeti, Renato Amary, Erly Syllos, Maristela Ronda, Fábio Mott, Luiz Ramires, Harley Mena, Sérgio Milego, Vicenzo Malzone, Julio Casas, Paulo Walter, Guido Cussiol,  Claudio Junqueira, Elias Estefan, Renan Pérsio, representantes da Secretaria da Fazenda e de Planejamento e Projetos.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar