Quinta-Feira, 21 de Junho de 2018 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< CULTURA Projeto Mulheria chega com programação musical no Sesc

Publicada em 26/02/2018 às 18:34
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Quartabê é uma das bandas mais originais da cena independente (Foto: Divulgação)
Em março, o Sesc traz diversos shows com bandas formadas majoritariamente por mulheres. As ações fazem parte do projeto “Mulheria”, que contempla, ao longo do mês, ações que trazem o protagonismo feminino nas mais variadas linguagens em que o Sesc atua.
 
Na programação, no dia 2, às 20 horas, com entrada livre, Samba de Dandara convida Paula Sanches. Dandara, guerreira, mulher negra, é referência histórica na luta contra a escravidão. Ser Dandara significa rememorar, homenagear e promover a resistência feminina negra. Com respaldo nessa força e ancestralidade, o grupo Samba de Dandara, formado exclusivamente por musicistas, proporciona a reflexão sobre o lugar da mulher no universo do samba.
 
Já a cantora Xênia França faz o show de lançamento de seu primeiro álbum solo no dia 8, às 20 horas. A classificação é para 12 anos. Neste trabalho, Xênia traz à tona questões sobre a Bahia, a existência, a beleza e o poder da mulher preta. O álbum mostra, ainda, a questão da mulher negra no centro do debate, chamando-a para a autoaceitação e a afirmação dessa identidade. Sua sonoridade navega entre o pop, o jazz, o eletrônico e os ritmos rítmicos percussivos da Bahia. A apresentação também integra o projeto “EmPulso”. Antes do show, Xênia França participa do “Papo de Produção”, às 18 horas, um encontro para apresentar e discutir os modos de criação, produção, gravação e difusão artística.
 
O quinteto Quartabê, que também se apresenta na programação no dia 15, às 20 horas, é uma das bandas mais inventivas e originais da cena independente brasileira dos últimos anos. Transitando por diferentes sonoridades e referências musicais, do Free Jazz ao Afrobeat, do Eletrônico ao Choro, o grupo surgiu a partir da banda “Claras e Crocodilos”, a mais nova releitura de Arrigo Barnabé de sua obra prima de 1980, muito elogiada pela crítica e público no Brasil e no exterior. Arrigo Barnabé é um dos principais artistas da Vanguarda Paulista, movimento cultural brasileiro que ocorreu entre 79 e 85 e tem como marca uma música altamente inovadora e o estabelecimento da música independente no Brasil.
 
A apresentação será no Teatro da Unidade e os ingressos custam R$ 17 (inteira). A classificação etária é livre para todas as idades.
 
Fora isso, “Divas do Hip Hop” vem ao Sesc no dia 16, às 20 horas. O grupo foi concebido para celebrar o universo feminino na cultura Hip Hop e tem como objetivo trazer ao grande público a arte de rua por mulheres. Participam do projeto algumas vozes femininas da cena como Luana Hansen, Cris SNJ, Nathy MC, Dryca Ryzzo, Dory de Oliveira e Shirley Casa Verde. 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar