Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< CULTURA Sorocaba é destaque em mostra do MP em São Paulo com obras inspiradas em casos emblemáticos

Publicada em 18/01/2018 às 19:03
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
A partir da próxima segunda-feira, 22 de janeiro, o Estação Cultura, novo espaço expositivo da Secretaria da Cultura do Estado, localizado em sua sede na rua Mauá, 51, no bairro da Luz, em São Paulo, apresentará a exposição “Retratos da Cidadania: arte e obras do Ministério Público”. Trará obras concebidas a partir de releituras de casos emblemáticos que demonstram a parceria entre o MP e a população, tais como o retorno para os cofres públicos do dinheiro desviado pelo ex-prefeito da Capital, Paulo Salim Maluf, o impulso à construção de mais de 85 mil vagas em creches no Estado, a operação que gerou a prisão da ex-prefeita de Ribeirão Preto, Darcy Vera, e o fim de um programa ilegal de retirada de rins de cadáveres. Sorocaba se faz presente com a questão da desinstitucionalização de pacientes de hospitais psiquiátricos da cidade e da região. 
 
A exposição fica em cartaz até dia 9 de março, com entrada gratuita. “É a primeira de muitas parcerias que esperamos realizar com o Ministério Público de São Paulo, que faz um incrível trabalho na defesa dos direitos da cidadania. Entre as funções da arte, está a de expor as feridas da sociedade, gerando um diálogo que leve o espectador a refletir sobre essas questões”, afirma o secretário da Cultura do Estado, José Luiz Penna.
 
Produzida em parceria com a agência VML (parceira pró-bono do MP desde 2013), a exposição contará com 17 obras de artistas paulistas que se inspiraram em entrevistas de promotores de Justiça, cidadãos e especialistas na composição de seus trabalhos, feitos em telas e esculturas. Integram a mostra os artistas Lygia Pires, Pedro Luís Soares, Bernardo Abreu, Nathália Marçal, Henrique Campeã, Alberto Lazarini, Hiram Denf, Gabriel Coimbra, Rodolfo Martins, Henrique Cencini, Carol Coimbra, Feppa Rodrigues, Shun Izumi, Júlia Belik, Débora Seiva, Pedro Drunska e Vinícius Marada. "Essa exposição é uma verdadeira prestação de contas, criada a partir da sensibilidade desses grandes artistas e do trabalho do Ministério Público em favor da sociedade", comemora o procurador-geral de Justiça do Estado, Gianpaolo Smanio.
 
SOROCABA EM DESTAQUE – A tela produzida pela artista plástica Júlia Belik resgata o caso emblemático, então, da questão referente ao projeto de desinstitucionalização e adequação da Rede de Atendimento Psicossocial no Estado acompanhado de perto também pelo Ministério Público Estadual em Sorocaba e municípios da região. A prática, que venceu o Prêmio Innovare´2014, consistiu na realização de um trabalho de conciliação para aplicar a lei que prevê o fechamento dos hospitais psiquiátricos e a reinserção dos pacientes na sociedade. A região de Sorocaba tinha a maior concentração de pacientes com doenças mentais internados do País. Ao todo, 2.700 pessoas em sete hospitais. Os promotores de Justiça começaram uma grande mobilização para que a lei federal que contemplou a reforma psiquiátrica e previu a desativação dos hospitais em todo o País, em vigor desde 2001, fosse finalmente cumprida. Em uma das operações, o MP encontrou internos em condições desumanas de assistência. Durante a fiscalização no hospital, foram encontrados pacientes totalmente nus e sem atendimento adequado, circulando pelos corredores e em péssimas condições de saúde e higiene, alguns carentes até mesmo de tratamento clínico. Além das medidas na esfera penal para punição dos responsáveis, foram adotadas medidas para assegurar atendimento de saúde aos doentes.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar