Quinta-Feira, 14 de Dezembro de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< CULTURA Sesc recebe show da cantora e compositora guineana, Fanta Konatê

Publicada em 16/11/2017 às 19:24
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
O Sesc Sorocaba recebe no próximo dia 20, às 17 horas, no Teatro da Unidade, a cantora, bailarina e compositora da Guiné, Fanta Konatê. O show faz parte da programação especial do projeto “Iorubrá – Quilombo: Cultura, Território e Resistência”, que acontece no mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra.
 
Cantora, bailarina e compositora da Guiné, Fanta Konatê, é filha do Mestre Percussionista Famoudú Konatê e sua voz tem a beleza e força das Divas Africanas. O show conecta o público à África Real dos saberes, belezas e resiliência através de temas, dinâmicas e andamentos variados das composições que expressam a alma dessa Embaixadora Cultural da República da Guiné.
 
Os ingressos custam R$ 5,00 para credenciados no Sesc e dependentes (credencial plena), R$ 8,50 para aposentados (pessoas com mais de 60 anos), pessoas com deficiência, estudantes e servidores da escola pública com comprovante e R$ 17,00 inteira. A classificação é livre para todas as idades.
 
A música composta por Fanta Konatê tem forte influencia do jazz do Oeste Africano, preservando os tambores e ritmos ancestrais. Acompanhada pela banda Troupe Djembedon, combina djembês, dununs, Ntamas com guitarra, violão, sax e bateria eletrônica, em diferentes dinâmicas de melodias ancestrais a danças virtuosas. Fanta dá vida às suas composições que tratam de temas sociais atuais, da África no Mundo, da dinâmica das aldeias, cidades e reflexões para o ser humano.
 
Fanta é fundadora do Instituto África Viva em SP e teve sua formação nos Balés Hamaná, Faretá, Bolontá e Soleil d´Afrique, foi arte-educadora das ONGs "Medecins Sans Frontiers" e "Enfants Refugiées du Monde" com adolescentes morando na rua e refugiados de guerra na Guiné.
 
Trabalhou em projetos sócio culturais no Brasil, como Fábricas de Cultura, Meninos do Morumbi, Quitutes e Batuques, e recebeu o Prêmio Luíza Mahin da Prefeitura de São Paulo em reconhecimento ao seu trabalho de difusão da cultura africana.
 
Atualmente, está construindo a ONG Instituto África Viva em Conacri, capital da Guiné, para promover a educação e ações de desenvolvimento humano sustentável, de acordo com os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).
 
Iorubrá
 
Em novembro, o Sesc Sorocaba apresenta o projeto “Iorubrá - Quilombo: Cultura, Território e Resistência”. O objetivo é contextualizar a diversidade como identidade, a pluralidade como raiz e a expressão híbrida das comunidades de negros e brancos como parte fundamental da cultura popular brasileira, por meio de espetáculos, bate-papos, shows, narração de histórias, entre outras atividades na programação do Sesc Sorocaba.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar