Terça-Feira, 21 de Novembro de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< SOROCABA Sorocaba ganha 250 postos na Indústria Estado tem em outubro maior oferta de empregos dos últimos sete anos

Publicada em 10/11/2017 às 22:58
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O nível de emprego industrial no âmbito da Diretoria Regional de Sorocaba do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), composta por 48 municípios, apresentou aumento em 250 postos de trabalho, equivalente a 0,25%, no mês de outubro. Entretanto, o ano ainda tem um acumulado negativo em 6,09%, ou seja, aproximadamente, 6 mil demissões.
 
Os dados da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo, feita pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) da Fiesp/Ciesp, mostram que a influência positiva veio dos setores de Veículos Automotores e Autopeças (1,38%), Produtos Alimentícios (0,63%) e Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos (0,39%). Já as variações negativas ficaram por conta de Produtos de Borracha e de Material Plástico (-2%), Produtos Diversos (-0,79%) e Produtos Têxteis (-0,63%).
 
No mês de outubro, o resultado foi mais baixo em relação a setembro, quando houve aumento em 0,59%. Um comparativo com o mesmo período do ano passado registra melhora; outubro de 2016 teve um cenário negativo em 0,61%. Nos últimos 12 meses, o acumulado é de -12,3%, representando uma queda de cerca de 12.800 postos de trabalho.
 
BONS RESULTADOS ESTADUAIS – Pelo segundo mês consecutivo, a indústria de transformação paulista contratou mais do que demitiu em outubro, elevando em 0,11% o nível de emprego. Foram abertos 2.500 mil postos de trabalho, no maior saldo já registrado pelo setor em um mês de outubro desde 2010, quando a taxa havia indicado crescimento de 0,02%, com 500 novas vagas. De janeiro a outubro, houve aumento de 0,42%, com um saldo positivo de 9 mil empregos.
 
Em nota, o diretor titular do Depecon, Paulo Francini, disse que a indústria vive um momento de retomada das atividades. “Apesar de ainda estar em baixa intensidade, essa recuperação é persistente”, apontou, lembrando que dos 22 setores pesquisados oito ampliaram as contratações, três mantiveram o mesmo quadro de pessoal e 11 efetuaram cortes. Entre as empresas em expansão, estão a indústria de máquinas e equipamentos, com a oferta de 2 mil empregos, e o segmento de confecção de artigos do vestuário e acessórios, que abriu 969 vagas. Já entre os setores que mais enxugaram pessoal, estão os de couro e calçados (-778) e produtos têxteis (-492).
 
O levantamento mostra ainda que as maiores chances de um emprego foram criadas na região da Grande São Paulo, com alta de 0,33%. No Interior, a situação foi quase estável na média, com variação de 0,03%. Do total de 36 regionais pesquisadas, 16 aumentaram o número de empregos.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar