Domingo, 22 de Outubro de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< SOROCABA Municipalização da Oficina Cultural está sob avaliação Estado informa estar repassando verba para que as atividades continuem em outros lugares

Publicada em 04/10/2017 às 22:21
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Arquivo/Fernando Rezende)
IMBRÓGLIO
 
O destino da Oficina Cultural “Grande Otelo”, abrigada no conhecido Fórum Velho, na Praça Frei Baraúna, no Centro, continua incerto, mas está sob avaliação técnica do Conselho do Patrimônio Imobiliário. Segundo a Secretaria Estadual da Cultura, a transferência do prédio para o município só pode ser feita após aprovação do órgão e com encaminhamento do processo à Secretaria de Governo para os trâmites finais.
 
Em fevereiro deste ano, a Prefeitura anunciou que havia conseguido a cessão do imóvel e aguardava que o secretário estadual de Cultura, Roberto Sadek, formalizasse a entrega. No entanto a Secretaria de Cultura e Turismo informa que ainda não foi feita a entrega oficial e ele ainda pertence ao Governo do Estado.
 
As reformas no prédio da Praça Frei Baraúna tiveram início em abril de 2014, mas estão interrompidas desde maio de 2015. A reforma e o restauro dependem do Estado, que é o proprietário; só depois se espera a transferência para o município.
 
A Secretaria de Cultura e Turismo de Sorocaba diz acreditar que o local tem uma vocação cultural. “Seria muito importante que ali fosse um local que promovesse políticas públicas de cultura”, afirma.
 
A pasta ainda garante que mantém diálogo com o Estado para se obter a definição sobre o prédio, inclusive com uma reunião marcada em São Paulo para a próxima semana. “Nenhuma atividade é desenvolvida no local há alguns anos, sendo que a estrutura é do Estado e está desocupada. O objetivo é que, após a transferência para o município, as atividades possam voltar a acontecer no local”, explica.
 
OFICINAS CONTINUAM – As atividades do programa Oficinas Culturais continuam por meio de convênios com as prefeituras, assinados em agosto, de acordo com a Secretaria Estadual da Cultura. “A programação das Oficinas não depende de um espaço fixo”, frisa a pasta.
 
O Estado explica que agora as prefeituras possuem autonomia de escolher o lugar e as atividades mais adequadas às necessidades da população local, sob um valor de convênio de R$ 186.067,10, com a primeira parcela de R$ 105.667,10 já liberada.
 
O plano de trabalho prevê 82 oficinas, com carga horária de 30 horas casa, em dez locais e destinadas a crianças a partir de 9 anos, jovens, adultos e idosos.
 
A Prefeitura ressalta que o convênio firmado entre o Estado e a administração municipal é referente ao investimento para a realização de oficinas de maneira descentralizada, sem haver relação com o prédio.
 
INVASÕES – O DIÁRIO foi ao Fórum Velho em janeiro deste ano, após receber informações de leitores sobre a invasão de moradores em situação de rua no prédio. Na época, a administração municipal tinha assegurado, por meio de nota, que a Secretaria de Segurança e Defesa Civil iria reforçar as ações de segurança na área.
 
Alguns dias após a publicação da reportagem, o local recebeu uma grande limpeza da Secretaria Estadual da Cultura.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar